Minas tem ‘boom’ de 133 mortes por Covid-19 em 24 horas

Ambulância na área hospitalar de BH
Chefe de gabinete atribui alta a um represamento das notificações (Amanda Dias/BHAZ)

Minas Gerais teve um “boom” no número de mortes por Covid-19 registradas nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) nesta quarta-feira. Os 133 óbitos confirmados de ontem para hoje representam um dos maiores números no índice de mortes diárias no estado, chegando perto do recorde geral, de 170 óbitos em 24 horas.

Com o grande número adicionado ao total das mortes causadas pela doença, Minas registra um total de 6.897 óbitos por Covid-19. Os casos já chegam a 276.314, de acordo com o último boletim epidemiológico. Confira a mudança nos números do novo coronavírus no estado, de ontem para hoje:

  • 276.314 casos confirmados (aumento de 1,1%)
  • 6.897 mortes confirmadas (aumento de 1,9%)
  • 26.983 casos em acompanhamento (aumento de 0,8%)
  • 242.434 casos recuperados (aumento de 1,1%)

‘Represamento’

O chefe de gabinete da SES-MG, João Pinho, ressaltou que nem todas mortes confirmadas nas últimas 24 horas necessariamente aconteceram neste período, já que os casos podem levar dias até serem notificados à pasta. “Quando a gente verifica pela data do falecimento, a gente tem uma ideia um pouco mais aproximada do que está acontecendo com a pandemia dia a dia”, completa. Para ele, Minas vive um momento de “estabilização com viés de queda” quanto aos números da Covid-19.

“Hoje a gente teve 133 óbitos confirmados, mas eles são óbitos de diversos dias, 15, 20 dias para trás. Acabamos tendo às terças, quartas e quintas-feiras, no meio da semana, um volume maior de óbitos confirmados por causa do represamento, que é natural aos fins de semana. No final de semana, alguns exames demoram mais para sair, algumas confirmações demoram mais para chegar para a gente”, esclarece o chefe de gabinete.

Cuide-se e proteja toda a população

A SES-MG orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários