Feira Hippie volta com parte fora da Afonso Pena e sem permissão para lanches no local

barracas na avenida afonso pena durante a feira hippie
PBH publicou novas regras para que as feiras funcionem com segurança durante a pandemia (Ayron Borsari/BHAZ)

A PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) divulgou nesta quinta-feira (24) as novas regras para a volta de feiras tradicionais da capital mineira: a Feira Hippie, na avenida Afonso Pena; a de Plantas e Flores e a Tom Jobim, ambas na avenida Carandaí, na região Centro-Sul de BH. Entre as normas, estão a proibição de uso de anéis, pulseiras e relógios para o feirante que manipula alimentos, a obrigação do uso de máscara e o oferecimento de álcool em gel em todas as barracas. Na mais tradicional, o consumo de alimentos e bebidas no balcão e ao redor das barracas está proibido.

Além do protocolo de vigilância sanitária, as barracas da Feira Hippie terão uma nova disposição. Para distanciar uma barraca da outra, a feira agora vai se estender da Rua dos Guajajaras até a Praça Sete (antes da pandemia o limite era a Rua da Bahia). Com isso, o setor de alimentação foi deslocado para fora da Avenida Afonso Pena, divididos em dois espaços: um na rua Espírito Santo (entre avenida Afonso Pena e rua dos Carijós) e o outro na Avenida Álvares Cabral (entre a rua Goiás e avenida Afonso Pena).

Mas o novo layout (veja imagem abaixo) não agradou alguns expositores. “É ruim pra todo mundo, não só para o setor de alimentação. Acaba que a gente leva muito cliente pra feira”, contou o feirante Fernando Cascás, que vende acarajé da Feira e se diz ainda perdido em relação ao novo formato proposto pela PBH.

O BHAZ também conversou com a vendedora de salgados, Rosa Inês Bueno, que revelou estar feliz por retornar à feira, mesmo não concordando com o novo espaço. “Vai ficar um pouco complicado. O melhor modo seria só em um lugar mesmo, mas o mais importante é retornar, porque foram seis meses parados”, salientou.

Novo layout da Feira Hippie (Reprodução/PBH)

Prazo curto?

As medidas temporárias e os protocolos sanitários para a prevenção do contágio do novo coronavírus já estão valendo. A feira de Plantas e Flores, na Avenida Carandaí já volta nesta sexta-feira (25). No sábado (26), é a vez da feira de Bebidas, Comidas Típicas e Antiguidades Tom Jobim, no mesmo endereço. Já a maior e mais tradicional, a Feira Hippie, volta neste domingo (27).

Para o feirante de calçados, Marcos Ferreira Diniz, integrante da comissão partidária da Feira Hippie, o prazo é curto para todos os expositores se adequarem as novas normas. “O protocolo foi apresentado ontem [quarta-feira (23)], não tem como avisar quase 2 mil pessoas para ser executado neste domingo. Vamos tentar cumprir ao máximo e esperamos que se caso alguém não consiga, a prefeitura seja flexível”, informou.

Proibido

As barracas que comercializam roupas e demais acessórios pessoais não poderão disponibilizar provadores. Atividades de lazer como shows ao vivo e apresentações de teatro também estão proibidas nas feiras. Já no setor de alimentação, não será permitido oferecer temperos, molhos e afins em embalagens de uso coletivo. Esses insumos deverão ser disponibilizados em sachês individuais.

Comida e bebida

A hora de fazer um lanche é o momento de mais atenção, já que as pessoas não usam máscara. Entre as orientações, a prefeitura determinou que cada barraca tenha funcionários exclusivos para o caixa. Os feirantes que manipulam os alimentos não podem usar anéis, relógios, brincos grandes, pulseiras e colares. Não será permitido oferecer alimentos para degustação.

A partir de agora, o consumo de alimentos e bebidas no balcão e ao redor das barracas está proibido. Os feirantes devem oferecer um espaço próprio, com mesas posicionadas com o distanciamento mínimo de 2 metros entre elas. Só será permitido no máximo quatro pessoas por vez em cada mesa. Os ocupantes devem ficar atentos e respeitar o distanciamento de 1 metro entre cada um.

Confira todas as regras:

1. Em barracas contíguas, é recomendável, para segurança dos expositores, o uso de dispositivo de proteção de material resistente e de fácil higienização conforme normas sanitárias, para isolamento entre as barracas.

2. Os feirantes devem disponibilizar dispensadores com álcool 70% em cada barraca e nos locais de alimentação.

3. Uso obrigatório de máscara por todos os frequentadores, incluindo os feirantes, durante o período em que permanecerem na feira, exceto quando estiverem em momento de alimentação.

4. Os feirantes deverão realizar a troca da máscara no máximo a cada quatro horas de trabalho, sempre que estiver úmida ou sempre que necessário.

5. Feirantes em contato direto com o público deverão usar máscara e protetor facial.

6. Higienizar frequentemente as mãos com álcool 70%.

7. Higienizar as mãos dos visitantes a cada vez que eles forem requisitar uma mercadoria.

8. Cobrir a máquina de pagamento com filme plástico, para facilitar a higienização após o uso.

9. Equipamentos de proteção e máscaras não podem ser compartilhados.

10. Os feirantes não podem comparecer em caso de constatação ou suspeita de ter contraído a covid-19, devendo se dirigir para atendimento em unidades de saúde.

11. Cabe aos feirantes direcionar as filas e demarcar posições para evitar aglomerações, respeitando o distanciamento de 2m (dois metros) entre as pessoas.

12. Vedado o uso de provadores.

13. Vedadas atividades de entretenimento que possam causar aglomerações como música ao vivo, dança, apresentações teatrais, projeção de imagens e a permanência de pessoas que não estejam em atividades de compras na feira.

14. Regras para o setor de alimentação:

14.1. Reforçar cuidados nas áreas de manipulação de alimentos: proibido todo ato que possa contaminar os alimentos, tais como comer, fumar, tossir, espirrar, se coçar ou tocar o nariz, orelhas ou boca, usar o celular ou realizar outros hábitos inseguros.

14.2. Os funcionários devem higienizar as mãos antes da entrega dos alimentos e bebidas.

14.3. Vedada a utilização de adornos pessoais, como anéis, pulseiras, gargantilhas, relógios, colares e brincos grandes, pelos profissionais que manipulam alimentos. Permitido o uso de brincos pequenos.

14.4. Vedada a disposição de alimentos para degustação.

14.5. Eliminar o menu físico (podem ser utilizados cartazes, painéis ou descartáveis). Não sendo possível, utilizar modelo plastificado que deve ser higienizado após cada uso.

14.6. Oferecer guardanapos, talheres, pratos e copos descartáveis.

14.7. Galheteiros, saleiros, açucareiros e outros dispensadores de temperos, molhos e afins ficam proibidos, sendo necessário prover sachês de uso individual.

14.8. O consumo de alimentos no setor destinado a essa finalidade será permitido desde que as pessoas estejam sentadas nos locais destinados à alimentação, sendo vedado o consumo de alimentos e bebidas ao redor das barracas.

14.9 Deve ser observado o distanciamento mínimo de 2m (dois metros) entre as mesas e 1m (um metro) entre ocupantes na mesma mesa.

14.10. Máximo de quatro pessoas por mesa.

14.11. As mesas e cadeiras deverão ser limpas e higienizadas após a troca de usuários.

14.12. Espera e filas de pagamento devem assegurar o distanciamento de 2m (dois metros) entre as pessoas, com as devidas marcações.

14.13. As barracas de alimentos deverão disponibilizar funcionários exclusivos para o caixa.

14.14. Os alimentos devem chegar a feira pré-preparados, sendo apenas finalizados no local.

14.15. O cliente deverá permanecer de máscara no local, retirando-a apenas para comer e/ou beber.

14.6. Oferecer guardanapos, talheres, pratos e copos descartáveis.

14.7. Galheteiros, saleiros, açucareiros e outros dispensadores de temperos, molhos e afins ficam proibidos, sendo necessário prover sachês de uso individual.

14.8. O consumo de alimentos no setor destinado a essa finalidade será permitido desde que as pessoas estejam sentadas nos locais destinados à alimentação, sendo vedado o consumo de alimentos e bebidas ao redor das barracas.

14.9 Deve ser observado o distanciamento mínimo de 2m (dois metros) entre as mesas e 1m (um metro) entre ocupantes na mesma mesa.

14.10. Máximo de quatro pessoas por mesa.

14.11. As mesas e cadeiras deverão ser limpas e higienizadas após a troca de usuários.

14.12. Espera e filas de pagamento devem assegurar o distanciamento de 2m (dois metros) entre as pessoas, com as devidas marcações.

14.13. As barracas de alimentos deverão disponibilizar funcionários exclusivos para o caixa.

14.14. Os alimentos devem chegar a feira pré-preparados, sendo apenas finalizados no local.

14.15. O cliente deverá permanecer de máscara no local, retirando-a apenas para comer e/ou beber.

15. Recomenda-se que visitantes, feirantes e expositores pertencentes ao grupo de risco (acima de 60 anos, grávidas e portadores de doenças crônicas) não frequentem feiras. 16. Separar lixo com potencial risco de contaminação para descarte (como luvas, máscaras e EPIs) e descartar de forma apropriada.

Edição: Marcela Gonzaga
Camila Saraiva
Camila Saraivacamila.saraiva@bhaz.com.br

Jornalista formada pela PUC-Minas em 2015. Pós-graduada em Jornalismo em Ambientes Digitais pelo Centro Universitário UniBH em 2019.

Comentários