Com névoa cinzenta sobre a cidade, BH pode bater recorde de calor

Céu na região central de Belo Horizonte
Em alguns lugares do país, temperatura deve passar de 40ºC (Maira Monteiro/BHAZ)

Quem esperava que outubro pudesse trazer um alívio para o calor em Belo Horizonte, se enganou. A primeira quinzena do mês vai trazer um aumento da temperatura na capital mineira, podendo bater o recorde do ano, com 36ºC, hoje (28) ou amanhã. Além do calor, a capital enfrenta também a baixa umidade do ar. A combinação dos dois fatores, faz com que parte da cidade fique coberta por uma “névoa” cinzenta.

A previsão para esta semana é de temperaturas acima de 30ºC, segundo o meteorologista Ruibran dos Reis.”Essa primeira quinzena de outubro ainda vai ser de muito calor. Já na segunda quinzena pode ser que comece a chover, melhorando a umidade e diminuindo o calor”, avalia.

Ainda de acordo com o especialista, a alta temperatura é causada por uma massa de ar quente, que não está limitada a Belo Horizonte. “Essa massa está atuando principalmente nas regiões Centro-Oeste e Sudeste. Em alguns lugares, vai passar de 40ºC. No Triângulo Mineiro, por exemplo, está previsto entre 39ºC e 40ºC”, detalha o meteorologista.

Céu cinza

Com a temperatura acima dos 30ºC e a umidade em estado de alerta, abaixo de 20%, Belo Horizonte está passando por um fenômeno chamado inversão térmica. Esse efeito é o que faz com que uma névoa cinzenta seja visível em algumas partes da cidade. O calor do dia anterior sobe na atmosfera e funciona como um “tampão”, que retém as partículas no ar.

Céu cinzento em BH, região oeste
Partículas retidas na atmosfera se assemelham a ‘névoa’ na cidade (Guilherme Gurgel/BHAZ)

“O normal é que a temperatura diminua com o aumento da altitude. A medida que você sobe na atmosfera, ela cai. Quando o ar fica muito seco e com o calor que fez ontem, gera uma bolha ou ‘tampão’ que fica estacionado entre 400 e 700 metros de altura, durante a madrugada, retendo material particulado. Pode continuar acontecendo durante a semana”, explica Ruibran.

Edição: Marcela Gonzaga
Guilherme Gurgel
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários