Pitada de crueldade: Cruzeiro tropeça no lance final e mergulha no Z4

cruzeiro perde cuiabá série b arena pantanal
Cruzeiro escorregou e entrou de vez no Z4 (Bruno Haddad/Cruzeiro)

Por Sara Zeferino, especial para o BHAZ

Não poderia ser um fim de noite de sábado (3) e início de domingão mais amargo para o cruzeirense. Além de aguentar um jogo chato, sem emoção, o torcedor celeste ainda precisou encarar a derrota no último lance da partida contra o líder da Série B, Cuiabá. Um a zero para a equipe mato-grossense e situação extremamente delicada, após um terço de campeonato, para o Cabuloso, que está no Z4 e vê rivais com partidas a menos.

Aliás, a equipe de Ney Franco enfrenta na próxima rodada justamente uma dessas equipes: o Sampaio Corrêa. O clube do Maranhão está ao lado do Cruzeiro, com 11 pontos, mas com três jogos a menos. O jogo será realizado no Mineirão, na próxima quinta-feira (8), às 20h, e uma nova derrota celeste complica ainda mais a vida do time estrelado.

Time que tá ganhando…

O gerúndio “ganhando” talvez seja um pouco exagerado. Mas a lógica aponta que um time que goleia a Ponte Preta como goleou na última rodada deve ser mantido. E foi quase isso que o Ney Franco fez. Manoel e Ramon formaram a dupla de zaga, Henrique e Filipe Machado continuaram como volantes titulares. Única modificação foi forçada: Airton, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, teve de dar lugar a Maurício.

Sarrada do Sassá?

E o Cruzeiro começou animando o torcedor. Aos 13 da etapa inicial, Sassá recebeu a bola do companheiro Artur Caíke, avançou pelo lado esquerdo de ataque e chutou forte para o gol. A bola saiu rasante, com pinta que morreria no fundo das redes, mas o arqueiro do Cuiabá, João Carlos, salvou a equipe da casa ao fazer um leve desvio.

1, 2, 3 vezes Cuiabá

Em final de primeiro tempo favorável para a equipe do Mato Grosso, Elvis cruzou na área, Jenison cabeceou e Fábio fez bela intervenção: com um leve desvio, a bola explodiu no travessão. No rebote, a bola sobrou para a equipe de Cuiabá, que tentou novamente e parou em Matheus Pereira. O lateral cruzeirense voltou a fazer nova “defesa” em novo aproveitamento de rebote pela equipe mato-grossense.

Fim de etapa agitado

Parece que os times deixaram para arriscar no fim do 1T. Aos 45 minutos, o time de BH tentou revidar a blitz do Cuiabá. Após cobrança de falta de Filipe Machado, a bola foi desviada e chegou na cabeça do zagueiro Ramon, que não estava esperando pela bola e acabou cabeceando no susto e desequilibrado. Em nova tentativa cruzeirense, já nos acréscimos, Régis apareceu pelo lado direito do ataque e tentou buscar o ângulo, mas a bola foi pra fora.

Mas foi só. Apesar do movimento no final, o primeiro tempo não teve muitas emoções e lances que apresentassem muito perigo aos goleiros. Faltou calor nas jogadas, mas o jogo foi bem quente (literalmente), com temperatura acima de 30ºC.

Cadê a força?

Começa o 2T e, como de praxe, aparece nova dose de esperança no torcedor. Aos 5, em boa tabela com Régis, Maurício arriscou, mas o chute saiu fraco e o goleiro João Carlos defendeu sem dificuldade. A esperança logo sumiu com o jogo fraco. Pelo lado do Cuiabá, também faltou força aos 27, quando Yago ensaiou alguma emoção ao chutar contra o gol de Fábio, que defendeu de forma tranquila.

Cadê a criatividade?

Principais armadores do Cruzeiro, Régis e Maurício não atuaram bem e deixaram a equipe celeste pobre de construção. Ambos foram substituídos já aos 7 minutos da etapa final, dando lugar a Marcelo Moreno e Rafael Luiz, respectivamente. A mudança deixou a parte ofensiva só com atacantes, sem o armador que chama a jogada, e escancarou a falta de criatividade do time de Ney Franco na partida.

Fim de sábado para esquecer

E o pesadelo se tornou realidade. Se o jogo chato já estava difícil de encarar mesmo com um empate, com derrota então… E foi exatamente isso que ocorreu após um contra-ataque rápido do Cuiabá aos 49 da etapa final. Yago recebeu pelo lado direito de ataque e cruzou para Felipe Marques marcar o gol da vitória no último minuto de acréscimo.

FICHA TÉCNICA
CUIABÁ 1 X 0 CRUZEIRO

Local: Arena Pantanal, Cuiabá (MT)
Data: 22h (de Brasília)
Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO)
Assistentes: Leone Carvalho Rocha (GO) e Marcio Soares Maciel (GO)
Cartões amarelos: Roberson (Cruzeiro)
GOL: Felipe Marques, aos 49 minutos do 2ºT (Cuiabá)

CUIABÁ: João Carlos; Lucas Ramon, Luiz Gustavo, Anderson Conceição e Romário; Matheus Barbosa, Rafael Gava (Jean Patrick) (Ferrugem), Felipe Ferreira (Yago) e Elvis; Jenison (Elton) e Maxwell (Felipe Marques).
Técnico: Marcelo Chamusca

CRUZEIRO: Fábio, Daniel Guedes (Caio), Ramon, Manoel e Matheus Pereira; Henrique (Ariel Cabral), Machado, Maurício (Rafael Luiz) e Régis (Marcelo Moreno); Arthur Caíke e Sassá (Roberson).
Técnico: Ney Franco

Edição: Thiago Ricci

Comentários