Bungee jump: Morte de jovem será investigada como homicídio

adam esteves pulo bungee jump viaduto
Antes do rapaz, quinze pessoas haviam praticado o esporte naquele dia, de acordo com a Polícia Civil. (Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil investiga a morte de Adam Esteves Gomes Dias Martins, 26, que faleceu, no último sábado (3), após sofrer uma queda de aproximadamente 100 metros, quando a corda que o prendia arrebentou, em Antônio Dias, na região do Vale do Rio Doce. O caso será investigado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

Ao BHAZ, o delegado responsável pela investigação, Washington Moreira, disse que os representantes da empresa responsável pela atração serão intimados. “Existe a possibilidade de ter ocorrido uma falha no procedimento. Estamos aguardando ainda os laudos periciais ficarem prontos para chegar a essa conclusão”, explica.

Segundo informações do boletim de ocorrência, a atividade foi apontada como “pêndulo humano”. O delegado conta que nesse caso é usado uma corda normal. “A pessoa pula de uma altura considerada e, antes de chegar ao solo, ela balança como se fosse um pêndulo”, completa. Agora, a Polícia Civil investiga se houve algum erro no ajuste da corda.

Antes do rapaz, quinze pessoas haviam pulado do viaduto naquele dia, de acordo com a Polícia Civil. O delegado reforçou que já intimou todos que estavam no local e os responsáveis pela atividade. “Para a gente ouvir as versões de cada um, bem como o pessoal da empresa”, finaliza.

Edição: Marcela Gonzaga
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários