Renda Cidadã: Governo quer congelar benefícios do INSS acima de piso

paulo guedes ministro economia
Guedes: benefícios previdenciários acima de um salário financiariam Renda Cidadã (Alan Santos/PR)

Por Tácio Lorran

A equipe econômica do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estuda congelar benefícios previdenciários superiores a um salário mínimo (R$ 1.045) para financiar o Renda Cidadã, programa assistencial que deve substituir o Bolsa Família. A informação foi revelada pela coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

A proposta, no entanto, não seria suficiente para angariar os R$ 25 bilhões que o governo federal busca para ampliar o programa. Procurado, o Ministério da Economia não comentou o assunto. Em 15 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro descartou a possibilidade de congelar aposentadorias e pensões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para criar o então Renda Brasil – que passou a ser chamado de Renda Cidadã após o mandatário rejeitar a ideia.

A proposta do secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, atingiria, no entanto, também os segurados do INSS que ganham um salário mínimo. “É gente que não tem o mínimo de coração, o mínimo de entendimento para com os aposentados do Brasil”, disse Bolsonaro, em vídeo. “Pode ser que alguém da equipe econômica tenha falado desse assunto, mas por parte do governo jamais vamos congelar salários de aposentados e jamais vamos fazer com que o auxílio para idosos e pobres com deficiência seja reduzido para qualquer coisa que seja”, completou.

Leia a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

Comentários