Repórter ‘briga’ com guaxinins ao vivo em frente à Casa Branca

Repórter CNN briga guaxinim
Foi o segundo ‘ataque’ que o repórter sofreu em uma semana (Reprodução/CNN)

Após o presidente e a primeira-dama dos EUA testarem positivo para Covid-19, o coronavírus tem preocupado os residentes da Casa Branca. Mas, do lado de fora, a preocupação é outra: guaxinins. Um repórter da CNN estadunidense teve que enfrentar os animais logo antes de fazer uma passagem ao vivo para a emissora. Os mamíferos começaram a subir pela perna do jornalista Joe Johns e ele teve que reagir.

O correspondente contou que estava em frente a residência presidencial, se preparando para a transmissão, quando sentiu algo puxando em sua perna. “O que você faria? Eu surtei. Isso foi 20 segundos antes de ir ao ar e eu comecei a gritar com ele: ‘sai daqui!'”, relatou à CNN.

Ele jogou um objeto na direção do animal, para afastá-lo, mas, o guaxinim não se moveu. Um agente do serviço secreto, que estava no local, também tenta, sem sucesso, assustar o bicho com uma lanterna.

“É a segunda vez que um guaxinim aparece quando estou prestes a entrar ao vivo. Quem sabe porque, mas eu acho que a luz atrais os animais. E você adiciona o fato de que a Casa Branca está cheia de gente, os animais se afastaram de lá. É a magia da televisão, ninguém fazia ideia”, comentou o repórter.

O vídeo foi compartilhado pela colega de Joe na CNN, Alisyn Camerota, e já foi visto mais de 1,9 milhões de vezes. “Isso que um profissional consagrado como Joe Johns é. Segundos antes da gravação ao vivo, ele se defende de uma taque guaxinim. Só mais um dia na loucura do ciclo de notícias”, escreveu.

Edição: Aline Diniz
Guilherme Gurgel
Guilherme Gurgelguilherme.gurgel@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco nas editorias de Cidades e Variedades no BHAZ.

Comentários