Sexo grupal vira caso de polícia após pedreiro levar R$ 2 mil de médico

fernando de noronha
Caso aconteceu na ilha de Fernando de Noronha, em Pernambuco (Arquivo/Agência Brasil)

Um pedreiro foi preso em flagrante depois que um turista de São Paulo o denunciou por roubar R$ 2 mil durante sexo grupal entre os dois e outros três trabalhadores da obra, em Fernando de Noronha (PE). O suspeito foi levado para a delegacia de Polícia Civil da ilha pernambucana, que investiga o caso. A ocorrência foi registrada na madrugada do domingo (11).

Ao G1, a comissária especial da polícia, Eva Moura, disse que a vítima foi um médico que voltava para a pousada onde se hospedou, por volta das 3h, momento em que encontrou os quatro trabalhadores da obra. “Nas proximidades da BR-363, o turista se deparou com quatro homens, e um deles questionou se o visitante teria interesse em sexo. O turista respondeu e indagou se o ato poderia ser com os quatro trabalhadores, e os homens aceitaram a proposta”, contou a comissária.

Ainda de acordo com Eva Moura, os cinco homens foram até um terreno baldio, próximo de uma creche. “No local, ocorreram algumas intimidades, confirmadas pelo turista em depoimento. O visitante deixou a roupa e a pochete de lado. Um desses homens pegou a pochete e saiu, no momento em que o turista estava com os outros três homens”, explicou.

No momento em que o turista percebeu que a pochete não estava mais no local, ele notou que um dos homens havia levado o acessório. O médico saiu correu atrás do homem, que jogou a pochete fora. Os outros três trabalhadores ajudaram a vítima a recolher seus pertences, ele verificou que o dinheiro já não estava mais na pochete.

Devolveu parte do dinheiro

“O turista afirmou que tinha cerca de R$ 2 mil na bolsa. O visitante fotografou o acusado e, a partir dessa imagem, nós identificamos que se tratava de um pedreiro que trabalha na obra de uma pousada. O acusado confirmou a denúncia de furto, devolveu R$ 1 mil e foi preso”, declarou a comissária.

O acusado passou por uma audiência de custódia on-line, por conta da pandemia de Covid-19. A Justiça decidiu que o pedreiro responderá pelo crime em liberdade.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018 e 2019) e Sindibel (2019).

Comentários