Meio vazio ou meio cheio? Galo evita derrota, mas vê liderança ameaçada

atlético fluminense arana mineirão campeonato brasileiro
Galo lamenta chances perdidas, mas comemora empate com gol de Arana (Gledston Tavares/FramePhoto/Folhapress + Pedro Souza/Agência Galo/Atlético)

Por Maria Carolina Martins, especial para o BHAZ

E aí, atleticano? Você prefere enxergar o copo meio vazio ou meio cheio? Pois esse dilema se encaixa perfeitamente na partida desta quarta-feira (14) realizada pelo Galo, no Mineirão, contra o Fluminense. O alvinegro fez uma boa partida, especialmente na segunda etapa, conseguiu evitar a derrota e quase virou. Masss… Por outro lado, deixou de vencer dentro de casa e acabou com a gordura que tinha na liderança do Brasileirão e vê a ponta ameaçada.

Com o empate, o Flamengo chegou – o time carioca está apenas a um ponto de desvantagem e pode tomar a liderança já na próxima rodada. Inter está empatado com o Galo, mas tem um jogo a mais. O próximo compromisso dos comandados por Sampaoli será na próxima segunda-feira (19), às 20h, contra o Bahia, lá no estádio de Pituaçu. A equipe baiana ocupa o Z4. Já o Flu pega o Ceará, no sábado, no Maracanã.

Sem moleza

O torcedor alvinegro sabia que não seria um jogo fácil, e os dois times começaram a partida a todo vapor. Já no primeiro minuto da partida, Odair Hellmann teve que fazer a primeira substituição: Fernando Pacheco sentiu a coxa e saiu para a entrada de Caio Paulista. Com um time bem armado e veloz, o Fluminense deu bastante trabalho para os donos da casa. Mas o Galo também iniciou em rotação alta ao se impor em campo e barrar as chances adversárias.

Entrou e marcou

Na metade da primeira etapa, no entanto, Sampaoli já começou a mostrar insatisfação com o meio-campo do Galo. E a preocupação do treinador se mostrou correta aos 17: Felippe Cardoso recebeu dentro da área alvinegra e balançou as redes, mas… Para, para, para! Não valeu! A arbitragem marcou impedimento.

O suspiro aliviado do atleticano durou pouco – muito pouco. Dois minutos depois do gol anulado, outro tento – e desta vez pra valer. Caio Paulista – aquele que entrou no iniciozinho do jogo – deixou sua marca: o centroavante recebeu na entrada da área, dominou com a direita e fuzilou com a esquerda. Golaço!

Apagão atleticano

O time organizado e veloz deu lugar a um Atlético perdido em campo. O primeiro gol do adversário deixou os jogadores desorganizados e praticamente assistindo ao Fluminense jogar. Poucas tentativas de ataque, um meio de campo confuso e uma defesa deixando a desejar. O time de Odair, por sua vez, continuou pressionando e fazendo boas jogadas, mas sem outras finalizações.

E a insatisfação com o Galo não foi apenas de Sampaoli. Os torcedores alvinegros criticaram bastante a atuação do time como um todo e esperavam por uma reviravolta no segundo tempo. “Queria ter paz. sou: torcedor do Clube Atlético Mineiro”, desabafou um atleticano.

Nova etapa…

Os times voltaram do intervalo com o mesmo gás do início do 1T. O Galo conseguiu se reorganizar em campo, imprimiu um ritmo mais forte e pressionou bastante o adversário. A primeira chance de ataque do time já foi no primeiro minuto do 2T, com Nathan, que fugiu da marcação, mas foi barrado por Muriel. O Fluminense não deixou barato e, aos 3, Luiz Henrique também tentou marcar o dele, mas acabou batendo para fora.

… novo Galo!

Se no decorrer do 1T o torcedor atleticano se decepcionou com o time, no 2T viu um Galo totalmente diferente. Com jogadas rápidas e passes bem colocados, não deu outra: já aos 6, Jair fez o corta-luz, Marrony ajeitou para Arana, que estava na entrada da área. O lateral bateu de primeira no cantinho de Muriel. Tudo igual no Mineirão!

Sem parar

O gol de empate não tranquilizou o time atleticano, que a cada minuto buscava ainda mais a virada. O Fluminense também manteve o ritmo e tentou de tudo para impedir qualquer chance do adversário. Aos 8, o Galo quase marcou de novo, com uma tentativa de Marrony, e, logo em seguida, com Sasha de cabeça – mas ambos foram parados pelo goleiro.

Até final da segunda etapa, o Atlético deu muito trabalho para o Fluminense e, principalmente, para o goleiro Muriel. O Galo pressionou e tentou a vitória freneticamente, mas não deu. Empate no Gigante da Pampulha.

FICHA TÉCNICA:
ATLÉTICO 1 X 1 FLUMINENSE

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 14 de outubro de 2020, quarta-feira
Hora: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP)
VAR: Marcio Henrique de Gois (SP)
Cartões amarelos: Réver, Igor Rabello e Allan (Atlético); Felippe Cardoso (Fluminense)
GOLS
ATLÉTICO: Guilherme Arana, aos 6min do segundo tempo
FLUMINENSE: Caio Paulista, aos 19min do primeiro tempo

ATLÉTICO: Everson, Guga, Réver, Igor Rabello e Guilherme Arana; Allan, Jair e Nathan (Mailton); Sávio (Marrony), Eduardo Sasha e Keno
Técnico: Jorge Sampaoli

FLUMINENSE: Muriel, Igor Julião, Nino, Digão e Egídio; Hudson, Dodi e Yago; Fernando Pacheco (Caio Paulista), Luiz Henrique (Marcos Paulo) e Felippe Cardoso (Ganso)
Técnico: Odair Hellmann

Edição: Thiago Ricci

Comentários