Graves acidentes deixam quatro mortos em rodovias mineiras

acidente-br-040-acidente-br-262
O acidente da esquerda aconteceu nesta manhã (23); o acidente da direita ocorreu na noite de ontem (22), na BR-262 (Divulgação Bombeiros)

Três pessoas morreram em um grave acidente entre dois caminhões na BR-040, em Paracatu, região Noroeste de Minas Gerais. Os veículos bateram na manhã desta sexta-feira (23). Um deles transportava produto inflamável e os bombeiros foram acionados para prevenir um incêndio no local. O outro caminhão transportava sucata.

Os motoristas dos dois caminhões morreram, assim como uma mulher que acompanhava um deles. O caminhão de etanol estava com a carga vazia, o que evitou uma possível explosão. Foi realizado o contato com as empresas responsáveis pelas cargas e com a perícia de Unaí, cidade vizinha.

O local foi isolado para o trabalho dos socorristas, que aguardam a chegada da perícia para fazer a retirada dos corpos presos às ferragens. A equipe da concessionária VIA-040 também compareceu para prestar serviços de apoio. As vítimas não foram identificadas até o momento.

Mais um acidente na estrada

Uma outra colisão entre veículos ocorreu na BR-262. O acidente deixou três vítimas presas às ferragens e uma delas morreu. A batida ocorreu no KM 797, na zona rural leste de Uberaba, no Triângulo Mineiro, ontem (22).

Após a colisão, houve um princípio de incêndio num dos carros, sendo necessário acionar o Corpo de Bombeiros. Ao chegarem no local, os bombeiros combateram as chamas e realizaram as medidas preventivas.

Corpo de Bombeiros/Divulgação
Corpo de Bombeiros/Divulgação

A Polícia Rodoviária Federal fez o controle do trânsito no local e interditou o trecho do acidente, para que a perícia pudesse realizar o trabalho. Além disso, a PRF conduziu as vítimas que se machucaram à ambulância, e elas foram levadas ao Hospital da Universidade Federal do Triângulo Mineiro.

Edição: Roberth Costa
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários