Cozinheiro faz vaquinha online para pagar cirurgia de estômago

vítor tavares
Primeira tentativa da cirurgia causou hemorragia (Arquivo pessoal/Vítor Tavares)

Há cerca de dois anos, o chef de cozinha e jornalista Vítor Tavares, de 37 anos, vem sentindo fortes dores na barriga. O motivo é que o anel, utilizado em uma cirurgia bariátrica feita em 2006, migrou para dentro do estômago. Após realizar diversos exames, o rapaz descobriu que está com uma fístula gastro-gástrica. Por isso, ele precisará realizar uma cirurgia restauradora, no valor de R$ 25 mil. Para ajudar com os custos, ele criou uma vaquinha online.

Ao BHAZ, o chef contou que realizou uma endoscopia em 2018, por causa das dores. O médico, no entanto, o diagnosticou com outra doença e ele passou dois anos realizando um tratamento que não deu resultado. Em 2020, ele realizou uma nova endoscopia e a fístula foi descoberta. Além das dores, Vítor tem refluxo, dor na região do peito, vômito, entre outros sintomas.

Uma cirurgia para a retirada do anel foi realizada no último dia 25 de setembro, no entanto, o paciente passou por muitas complicações. Vítor teve uma hemorragia durante o procedimento e precisou ser entubado. Ele foi levado para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Por causa da fragilidade em que o jornalista se encontra, a nova cirurgia será feita com robôs, que têm os movimentos mais precisos.

Ajude!

“Corro o risco de ter que retirar o estômago”, relatou Vítor. A cirurgia custará em torno de R$ 25 mil. E, apesar do receio, Vítor está muito feliz com o alcance da vaquinha. “Graças a Deus a adesão está sendo grande, tenho uma rede de apoio fantástica”, comentou.

O procedimento está marcado para o dia 8 de dezembro e, até lá, o chef espera conseguir arrecadar todo o montante. “Vou me cuidar e tentar me alimentar bem”, disse. Por causa dos sintomas, Vítor emagreceu 12 quilos nos últimos dois anos.

Para contribuir, basta clicar aqui.

Edição: Aline Diniz
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários