Racismo: Jogadores negros são revistados após serem considerados ‘suspeitos’

george jogador paysandu
Clube deu início a uma campanha de combate ao racismo após o ocorrido (Jorge Luiz/Paysandu)

“Até quando a presença de jovens negros em um local público vai incomodar a sociedade?”, questionou o Paysandu, clube paraense de futebol, ao denunciar um caso de racismo sofrido por jogadores do time na noite de segunda-feira (26). De acordo com nota de repúdio publicada pelo clube, os atletas foram revistados pela polícia após uma mulher acionar a corporação por considerá-los “suspeitos”.

De acordo com o comunicado, os jogadores George e Debu, do time sub-23 do Paysandu no Campeonato Brasileiro de Aspirantes, voltavam para casa do treino quando o ônibus em que eles estavam recebeu ordem de parada.

“Os jogadores tiveram de descer do coletivo para revista pessoal. Foram minutos de muito constrangimento. Na mochila, nada de armas ou drogas, como devia imaginar a denunciante. Eles carregavam apenas chuteiras e os uniformes banhados de suor, após mais um dia de treino”, diz a nota.

“George e Debu poderiam ter tido um dia melhor, mas não. Terminou de uma maneira muito desconfortante para dois jovens humildes, negros, que precisaram dar explicações por simplesmente não terem feito nada. A vocês, George e Debu, toda a nossa solidariedade e dividimos esse sentimento de revolta com ambos. Eles receberam todo o suporte psicológico e jurídico do clube. Já chega de racismo! Basta!”, finalizou o comunicado do Paysandu.

‘Enraizado’

Em resposta ao ocorrido, o clube divulgou, nesta quarta-feira, que dará início à campanha “Nunca mais diga isso!”, que busca a conscientização contra o racismo nas redes sociais. “O racismo está presente o tempo todo e você nem percebe. Está enraizado”, publicou o clube ao citar expressões racistas que estão presentes no vocabulário do cotidiano, como “a situação está preta e “teu passado é negro”.

Nas redes sociais, torcedores e fãs de futebol repudiaram o ocorrido, enviaram mensagens de solidariedade aos jogadores e parabenizaram o clube pelo posicionamento contra o racismo. “Olha só que ABSURDO!!!! O povo NEGRO infelizmente leva ENQUADROS INDEVIDOS das PMs desde que o ‘mundo é mundo’… Parabéns ao Paysandu que saiu em defesa de seus atletas, que poderiam sofrer mais injustiças. Infelizmente esse tipo de coisa acontece diariamente com nós, NEGROS!”, publicou um usuário no Twitter.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários