Equipe de TV é agredida durante reportagem no Triângulo Mineiro

agressão tv integração
Equipe foi agredida enquanto trabalhava (Reprodução/Redes Sociais)

O repórter Arcênio Corrêa, da TV Integração, foi agredido enquanto fazia uma reportagem em Prata, no Norte de Minas, nesta quinta-feira (29). A violência ocorreu em frente ao PAM (Pronto Atendimento de Saúde Municipal) da cidade. As cenas de violência foram filmadas pelo cinegrafista Stanley Matias. Corrêa gravava uma matéria sobre as eleições no município.

A reportagem tinha como objetivo, conforme nota da emissora, dar “espaço para os candidatos a prefeito falarem sobre propostas para a área da saúde, assunto que já foi tema de notícias” (veja a nota na íntegra abaixo). Enquanto o jornalista desempenhava sua função, um homem que se identificou como médico foi até Arcênio para questionar a atividade do repórter. Ele pulou em cima do funcionário da emissora com o objetivo de agarrar o microfone e o celular de Corrêa.

Na sequência, um outro homem se juntou à confusão e agrediu o jornalista com uma gravata. A violência só chegou ao fim quando o cinegrafista e um funcionário do posto começaram a socorrer Corrêa. O agressor, antes de fugir, jogou o aparelho celular no chão. O repórter queixou de dor nas costas, além de incômodo para engolir e lesões nos braços. Um boletim de ocorrência foi registrado pela PM.

Repercussão

A TV Integração lamentou o episódio e agradeceu as “manifestações de carinho e apoio” que recebeu. “Reiteramos nossas crenças no exercício do jornalismo e da comunicação como formas de debatermos, no campo das ideias e da informação, o que pode ajudar nossa sociedade a caminhar para um ambiente melhor”, afirmou em um dos trechos.

https://www.instagram.com/p/CG8Wj4wFmEM/?igshid=392783fjk0sj

O SJPMG (Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais) e a Fenaj (Federação Nacional dos Jornalistas) também manifestaram solidariedade aos profissionais agredidos. “É inaceitável que jornalistas sejam impedidos de realizar o seu trabalho, imprescindível para informar a população. É gravíssimo que esse impedimento seja feito por meio de violência física, como ocorreu neste episódio e já se tornou frequente no Brasil, tornando o país um dos mais perigosos para o exercício do jornalismo”.

https://www.facebook.com/Fenajoficial/posts/3701096986581414

O sindicato e a federação esperam que “a polícia cumpra sua função de investigar os fatos e a Justiça puna os agressores”. O prefeito de Prata, Anuar Arantes Amuy (MDB), afirmou que todos os envolvidos foram identificados.

Edição: Aline Diniz
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política.

Comentários