Funcionária pede demissão em alto falante de mercado, xinga todo mundo e viraliza

funcionária walmart pede demissão via alto-falantes eua
Shana Ragland fez acusações enquanto pedia demissão via alto-falantes (Reprodução/TikTok)

Uma funcionária da rede Walmart gravou o momento em que pediu demissão, via alto-falantes da empresa, após alegar ser humilhada e sofrer racismo. O vídeo de Shana Ragland, do Texas (EUA), viralizou nas redes sociais no fim de semana. As imagens foram feitas pela própria funcionária e mostram a jovem xingando diversos colegas de trabalho.

Até esse fim de semana, a mulher trabalhou no departamento de estoque da rede. Durante o desabafo viral, ela fez diversas denúncias. “Atenção a todos os compradores, associados e gerentes do Walmart”, começou a mulher pelo sistema de som do local.

Soltou o verbo

“Meu nome é Shana, do Cap 2, e só quero entrar aqui e dizer que Henry é um idiota racista e nojento. Giovanna é racista. Elias é um idiota de gerente. Esta empresa despede associados negros sem motivo. Esta empresa trata seus funcionários como merda, especialmente o Cap 2”, prosseguiu a ex-funcionária da rede.

Ela continuou com a fala citando nomes de várias pessoas da empresa. “E Jimmy, dos artigos esportivos, Joseph, o caixa, Larry, do centro de jardinagem: vocês são todos pervertidos e espero que não falem com suas filhas da mesma maneira que falam comigo”.

Ragland encerra seu discurso – e seu emprego no Walmart – com uma grande e abrangente assinatura: “F*da-se os gerentes, f*da-se essa empresa, f*da-se essa posição e f*da-se aquele grande e preguiçoso vadio do Chris Price. Eu me demito”, completou.

Repercussão e apoio

O vídeo da mulher pedindo demissão pelo alto-falante recebeu milhões de visualizações em diversas plataformas, e Ragland recebeu muito apoio nos comentários. “ELA GAGOU ASSIM? Sim… um pouco, MAS EI, ELA NÃO DISSE NADA A NÃO SER FATOS”, comentou um internauta. “EU ABSOLUTAMENTE ADORO QUE VOCÊ FEZ ISSO. MODDELO A SER SEGUIDA”, escreveu outro usuário. “Muito corajosa! É preciso escancarar mesmo esses absurdos! Tem todo o meu apoio”, disse outro.

Ragland, por sua vez, tem recebido muita atenção e está feliz em lançar luz sobre algumas das indiscrições da empresa. “Tem sido uma loucura, obviamente. Mas nada disso estaria acontecendo se não fosse por meu marido”, disse ela ao Daily Dot. “Ele tornou possível para mim até mesmo parar em primeiro lugar. E de tudo o que já fiz, estou apenas grata que todos estão percebendo isso, e é uma coisa boa contra uma empresa ruim”.

Edição: Roberth Costa
Vitor Fernandes
Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018 e 2019) e Sindibel (2019).

Comentários