G4, aí vou eu? Cruzeiro vence Botafogo-SP, emenda sequência e respira

airton comemora gol cruzeiro botafogo-sp
Airton comemora gol que garantiu a vitória azul (Gustavo Aleixo/Cruzeiro)

Parece que, enfim, o cruzeirense vai poder espantar de vez o pesadelo de um segundo rebaixamento seguido. A equipe celeste finalmente conseguiu superar um concorrente direto, bateu o Botafogo-SP nesta sexta-feira (6) por 1 a 0, fora de casa, emendou mais uma partida sem derrota – a sexta! – e vislumbra novos ares. O torcedor, agora, poderá curtir um fim de semana tranquilo, quando vai secar todos os rivais da rabeira da tabela.

O próximo desafio dos comandados de Felipão será um bom termômetro para o cruzeirense. A equipe celeste enfrenta o Guarani, no Mineirão, na próxima segunda (9). Além do pouquíssimo tempo de descanso, o confronto é justamente contra uma equipe que ocupa o meio da tabela. Uma vitória indicará que o novo técnico realmente mudou o time de patamar. Uma derrota e toda a preocupação volta novamente.

Quase com o pé direito

A partida começou agitada, com os times se movimentando, tentando se impor já no início. Aos 6 do 1T, veio o primeiro lance de perigo: depois de desarmar o jogador do time paulista, o cruzeirense Patrick Brey fez belo lançamento para Airton na direita. O atacante cruzou, a zaga rebateu e, na sobra, Jadsom tentou o chute rasteiro, e a bola passou perto do gol. Depois, o jogo esfriou. Mas, aos 18 do 1T, o Cruzeiro quase abriu o placar depois de cobrança de escanteio, com cabeçada forte de Marcelo Moreno no meio do gol, que foi espalmada pelo goleiro Darley.

Lá e cá

Mesmo com o time de Felipão demonstrando mais organização, o Cruzeiro não dominava o jogo. Aos 27, foi a vez do Botafogo assustar: o atacante Ronald veio da diagonal e chutou forte da entrada da área, obrigando Fábio a fazer uma grande defesa. Aos 33, o time celeste respondeu: Manoel desarmou, e passou para Patrick Brey, que chutou de fora da área, mas a bola passou perto do travessão. No lance seguinte, aos 35 do 1T, o tricolor foi ao ataque com velocidade, com chute forte do lateral Valdemir, e Fábio salvou novamente.

Cadê a emoção?

Os times continuaram buscando o gol no começo do segundo tempo, mas com pouca eficiência e êxito nas jogadas, pecando no último passe. Aos 15 do 2T, o atacante Wellington Tanque, que entrou na segunda etapa do jogo, cabeceou uma bola quicada, mas tranquila para Fábio. No contra-ataque da Raposa, aos 16, após jogada em velocidade do estreante William Pottker, ele encontrou Marcelo Moreno, que fez o pivô para Claudinho. O meia chegou chutando rasteiro de fora da área, e Darley agarrou.

Airton: 3 gols em 3 jogos

A torcida tanto pediu, e o gol cruzeirense finalmente veio: aos 25 do 2T, depois de passe de Pottker, Cáceres foi até a linha de fundo. Escorregando, o lateral ainda cruzou para a área, e deu tudo certo: a bola foi na segunda trave e achou a cabeça de Airton, que mandou para o fundo do gol, no cantinho.

O jogador está em grande fase, e vem participando dos últimos gols importantes do time celeste na Série B: foi seu terceiro tento consecutivo na competição. E o atacante também deu uma assistência desde a chegada de Felipão ao comando do Cruzeiro.

Sai, zicaaaa!

Aos 44 do 2T, o time da casa quase empatou: na entrada da área, o meia Matheus Anjos recebeu de Wellington Tanque, chegou chutando e a bola passou muito perto do travessão. O árbitro deu 5 minutos de acréscimo, e o jogo ficou dramático, com o Cruzeiro tentando segurar a vitória, e o Botafogo procurando o empate. Nos minutos finais, o banco do time celeste estava agitado, com o técnico Felipão e os jogadores ansiosos pelo término do jogo. E aos 50 do 2T, o árbitro apitou o final da partida.

Essa foi a quarta vitória do Cruzeiro como visitante na Série B. Invicto desde a 15ª rodada, o time enfim engatou uma boa sequência na competição e começa a vislumbrar o retorno para o objetivo inicial: o retorno à Série A.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO-SP 0X1 CRUZEIRO

Local: Estádio Santa Cruz, Ribeirão Preto-SP
Data: 6 de novembro de 2020, sexta-feira
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Assistentes: 
Lorival Candido das Flores (RN) e Luis Carlos de França Costa (RN)
Cartões Amarelos: William Pottker, Patrick, Marcelo Moreno e Fábio (Cruzeiro); Robson (Botafogo-SP)

GOLS
CRUZEIRO: Airton, aos 25 minutos do 2º tempo

BOTAFOGO-SP: Darley; Valdemir (Matheus Alessandro), Robson, Jordan e Martineli (Guilherme Romão); Edson Júnior (Jonata Machado), Elicarlos e Bady (Matheus Anjos); Ronald, Judivan (Wellington Tanque) e Jeferson.
Técnico: Claudinei Oliveira

CRUZEIRO: Fábio; Raúl Cáceres, Cacá, Manoel e Patrick Brey; Ramon, Jadsom Silva e Machado (Claudinho (Adriano)); William Pottker (Welinton), Airton e Marcelo Moreno (Sassá).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Edição: Thiago Ricci
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários