[Farsa ou Fato] Checamos se o Cabo Xavier disse verdade, exagerou ou mentiu

cabo xavier farsa ou fato checamos
Cabo Xavier é o 8º candidato checado pelo BHAZ (Arte/BHAZ)

Números, dados, milhões, milhares, melhor ou pior da história… Disputa eleitoral é sempre a mesma história: candidatas e candidatos disparam um monte de informação na hora de tentar conquistar o voto e o eleitor fica até confuso. É tudo verdade? Exagerou um pouco – ou muito? Viajou na quantidade apresentada? Pois o BHAZ resolveu tirar isso a limpo!

O portal, o primeiro em Belo Horizonte a criar uma editoria para checagem de fatos – o Farsa ou Fato -, fez um pente-fino nas 15 entrevistas realizadas com todos os postulantes à PBH (Prefeitura de Belo Horizonte). Como as sabatinas duraram mais de 45 minutos e abordaram assuntos diversos, limitamos a conferência para cinco áreas: EDUCAÇÃO, SAÚDE, ECONOMIA, TRANSPORTE e SEGURANÇA.

Todos os posicionamentos de órgãos oficiais procurados para realizar a checagem serão reproduzidos na íntegra ao fim deste texto.

Ah, e não conferimos a viabilidade das propostas apresentadas: apenas dados e informações objetivos já, digamos, consolidados. A ordem de publicação será a mesma das entrevistas, definida em sorteio:

economia farsa ou fato

Na área da ECONOMIA, o policial militar e candidato a prefeito da capital mineira pelo PMB, Cabo Xavier, proferiu uma fala passível de checagem.

IPTU

“Somos um dos IPTUs mais caros do Brasil”

Cabo Xavier pretende conceder desconto de até 50% no IPTU para a população caso seja eleito e, para justificar sua proposta, afirmou que Belo Horizonte possui um dos impostos mais caros de todo o Brasil.

O BHAZ conversou com o doutor em Direito, Henrique Avelino Lana, para checar a afirmação do candidato do PMB. O estudioso afirmou que o IPTU é calculado baseado no valor venal do imóvel que, por sua vez, é determinado em função de vários elementos, em conjunto ou separadamente, tais como:

  • os preços correntes das transações no mercado imobiliário;
  • características do zoneamento urbano;
  • logradouro;
  • região onde se situa o imóvel;
  • topografia;
  • forma e
  • acessibilidade.

O especialista acrescenta ainda que, em relação ao tipo de construção, são consideradas outras características relacionadas a: área; qualidade; tipo; ocupação; ano da construção, etc.

“Portanto, a princípio, não se mostraria tarefa simples afirmar com exatidão, tecnicamente, com dados empíricos, fáticos, que qualquer cidade do Brasil teria, ou não, ‘um dos maiores IPTU do Brasil’. A meu ver, há uma série de fatores a serem ponderados, com cautela“, afirmou o especialista.

inconclusivo farsa ou fato

Portanto, não é possível cravar um veredito sobre a afirmação de Cabo Xavier.

educação farsa ou fato

Na área da EDUCAÇÃO, o policial militar e candidato a prefeito da capital mineira pelo PMB, Cabo Xavier, proferiu uma fala passível de checagem.

Custo do aluno

“A pandemia está mudando conceitos, sobretudo, de gestão. Já foram realizadas algumas parcerias público-privada e isso daqui pra frente vai determinar a gestão. O aluno em média da rede municipal custa R$ 1 mil para a rede pública e o para a privada custa R$ 600. Em vez de construir escolas, posso resolver problemas das escolas privadas levando volume de alunos da rede pública municipal para privada subsidiada pela prefeitura”.

Com o fechamento de escolas particulares causado pela pandemia do novo coronavírus, empresários projetam que deve haver um aumento considerável de demanda na rede pública de ensino no próximo ano. Cabo Xavier sustentou que a solução seria fazer uma parceria com a iniciativa privada já que, segundo o candidato do PMB, o aluno para esse setor custa mais barato do que para a administração pública.

Procurada pelo BHAZ, a Secretaria Municipal de Educação informou que, mensalmente, “em 2019, cada aluno da rede municipal de educação de Belo Horizonte custou R$ 8.391,38”. O número representa oito vezes o citado pelo candidato do PMB.

Para checar o valor de cada aluno para a rede particular, o BHAZ procurou o Sinep (Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais). Infelizmente, até a publicação desta reportagem, as demandas não foram atendidas pela entidade.

farsa ou fato

Apesar do BHAZ não ter conseguido confirmar o valor do aluno para a rede particular, o custo para a rede municipal está muito divergente do que foi falado pelo candidato.

saúde farsa ou fato

Na área da SAÚDE, o policial militar e candidato a prefeito da capital mineira pelo PMB, Cabo Xavier, não proferiu fala qualquer passível de checagem.

segurança farsa ou fato

Na área da SEGURANÇA, o policial militar e candidato a prefeito da capital mineira pelo PMB, Cabo Xavier, não proferiu fala qualquer passível de checagem.

transporte farsa ou fato

Na área do TRANSPORTE, o policial militar e candidato a prefeito da capital mineira pelo PMB, Cabo Xavier, não proferiu fala qualquer passível de checagem.

Notas na íntegra

Confira as respostas dos órgãos oficiais na íntegra:

Nota da SMED na íntegra

Em 2019, cada aluno da rede municipal de educação de Belo Horizonte custou R$ 8.391,38. O valor é mensal”.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários