[Farsa ou Fato] Checamos se o JVX disse verdade, exagerou ou mentiu

jvx joão vítor xavier farsa ou fato checamos
João Vítor Xavier (JVX) é o 7º candidato checado pelo BHAZ (Arte/BHAZ)

Números, dados, milhões, milhares, melhor ou pior da história… Disputa eleitoral é sempre a mesma história: candidatas e candidatos disparam um monte de informação na hora de tentar conquistar o voto e o eleitor fica até confuso. É tudo verdade? Exagerou um pouco – ou muito? Viajou na quantidade apresentada? Pois o BHAZ resolveu tirar isso a limpo!

O portal, o primeiro em Belo Horizonte a criar uma editoria para checagem de fatos – o Farsa ou Fato -, fez um pente-fino nas 15 entrevistas realizadas com todos os postulantes à PBH (Prefeitura de Belo Horizonte). Como as sabatinas duraram mais de 45 minutos e abordaram assuntos diversos, limitamos a conferência para cinco áreas: EDUCAÇÃO, SAÚDE, ECONOMIA, TRANSPORTE e SEGURANÇA.

Todos os posicionamentos de órgãos oficiais procurados para realizar a checagem serão reproduzidos na íntegra ao fim deste texto.

Ah, e não conferimos a viabilidade das propostas apresentadas: apenas dados e informações objetivos já, digamos, consolidados. A ordem de publicação será a mesma das entrevistas, definida em sorteio:

economia farsa ou fato

Na área da ECONOMIA, o deputado estadual e candidato à prefeitura pelo Cidadania, João Vítor Xavier, não proferiu fala alguma passível de checagens.

educação farsa ou fato

Na área da EDUCAÇÃO, o deputado estadual e candidato à prefeitura pelo Cidadania, João Vítor Xavier, proferiu duas falas passíveis de checagens.

Pior educação

“Belo Horizonte vem sofrendo muito com a qualidade da educação. Nossas crianças estão aprendendo menos. Isso é um dado do Ministério da Educação. A nota do Ideb de Belo Horizonte, depois de anos e anos melhorando, a nota do Ideb piorou. De todas as capitais do Brasil, percentualmente, a nossa foi a pior variação. Nós somos aqueles que percentualmente mais andamos para trás na última avaliação”

Dados do Ministério da Educação comprovam que Belo Horizonte e Florianópolis, em Santa Catarina, foram as únicas capitais onde o resultado do Ideb 2019 apresentou variação negativa. Enquanto a capital mineira registrou 4,7% negativos, a catarinense teve -3,2%. Portanto, BH teve a pior variação entre todas as capitais.

Confira na tabela:

CidadeIdeb 2019Ideb 2017Variação
Belo Horizonte66,3-4,7%
Florianópolis66,2-3,2%
Palmas6,66,60
São Paulo660
Boa Vista5,95,90
Campo Grande5,75,70
Vitória5,65,60
Curitiba6,56,41,56%
Rio de Janeiro5,85,71,75%
Cuiabá5,85,71,75%
Manaus5,95,81,72%
Goiânia5,95,81,72%
Natal4,94,82%
Rio Branco6,76,53%
Fortaleza6,263,3%
Belém5,35,13,9%
Porto Velho5,35,13,9%
Recife5,254%
Aracaju4,84,64,3%
Salvador5,65,35,6%
Maceió5,458%
Macapá54,68,6%
Teresina7,46,88,8%
João Pessoa5,44,910,2%
São Luís5,14,610,8%
Porto Alegre*4,90
Dados do Ideb – *Porto Alegre não teve adesão suficiente para contabilizar a nota do exame em 2017


Brasília não tem dados de Ideb municipal, já que lá não tem prefeitura. Portanto, a cidade conta apenas com os parâmetros público e estadual, ambos com nota 6,1. Por isso, o distrito não entra na contagem.

Porto Alegre tem a maior evolução, mas, na verdade, a cidade não foi contabilizada no exame de 2017, por conta da baixa adesão de alunos. Mas, comparado com o ano de 2015, ano em que a capital gaúcha registrou 4,6 de nota, a evolução foi de 6,5%.

farsa ou fato

Diante dos dados do MEC, é FATO que BH foi a capital com pior variação no Ideb 2019.

Construção de escolas

“Nós prevemos a retomada de construção porque temos que destacar que Belo Horizonte parou de construir. Este é um governo que construiu pouco ou que fez quase nada na educação. Quero te dar um dado aproximado, não são números exatos, mas muito bem aproximados. Na gestão passada do ex-prefeito Marcio Lacerda, foram construídas em torno de 90 UMEIs. Na gestão do Kalil, foram construídas em torno de quatro UMEIs. Isso dá em média de uma UMEI por mês pro Lacerda e de uma UMEI por ano pro Kalil”.

Na afirmação, JVX sustenta que a atual gestão da prefeitura de BH parou de construir escolas na cidade e usou a administração anterior, encabeçada por Marcio Lacerda, para mostrar a diferença no número de inaugurações. O BHAZ checou as informações para saber se é exatamente o que o candidato falou durante a sabatina do portal.

Durante a gestão de Marcio Lacerda, que durou oitos anos, foram construídas 95 escolas – portanto bem próximo dos 90 apresentados por JVX. A média aproximada do deputado estadual também está correta: durante os oito anos (ou 96 meses de gestão), o ex-socialista construiu uma unidade de saúde por mês.

Procurada pelo BHAZ, a Secretaria Municipal de Educação informou que, nos anos em que Alexandre Kalil esteve na PBH, foi “feito um investimento de R$ 105 milhões e criadas 473 novas salas de aula para a Educação Infantil dentro da própria rede e na rede parceira, o que corresponderia à inauguração de mais de 45 novas EMEIs de tamanho padrão”.

A pasta destacou que a gestão inaugurou “as salas de aula com obras de construção, reformas, recuperação de edifícios, restauração de prédios ociosos e adequação de espaços”. “Além da ampliação das salas de aula, foram construídos banheiros, refeitórios, bibliotecas, quadras poliesportivas, cozinhas industriais, parquinhos, dentre outros”. 

Apesar dessa resposta, a atual administração não confirmou quantas novas unidades foram, de fato, construídas desde que Kalil assumiu, no início de 2017.

inconclusivo farsa ou fato

Há, neste ponto, uma dificuldade de cravar um veredito. Ao mesmo tempo em que os números apresentados por JVX estão praticamente precisos, não é possível afirmar que a atual gestão “construiu pouco ou fez quase nada na educação”.

saúde farsa ou fato

Na área da SAÚDE, o deputado estadual e candidato à prefeitura pelo Cidadania, João Vítor Xavier, proferiu uma fala passível de checagem.

UPA Nordeste

“Precisamos gastar melhor o dinheiro da saúde de Belo Horizonte. Não só a UPA Norte precisa ser melhorada, porque foi entregue às pressas para ser anunciada politicamente e virar horário eleitoral. Nós temos a UPA Nordeste que, desde 2013, está lá o lote limpo, há alguns anos tem o dinheiro em caixa para fazer e a prefeitura não dá conta”.

Na afirmação, JVX destaca que, apesar de ter os recursos necessários, a prefeitura não iniciou as obras de construção da nova Unidade de Pronto Atendimento. O BHAZ procurou a PBH para checar se é exatamente o que o candidato falou durante a sabatina do portal.

De acordo com a Sudecap (Superintendência de Desenvolvimento da Capital), “o edital para a contratação de projeto do empreendimento da UPA Nordeste estava previsto para ser publicado na modalidade presencial no primeiro semestre de 2020”.

A pandemia do novo coronavírus fez com que, segundo a superintendência, muitos projetos sofressem alterações em suas modalidades e passou a acontecer à distância. “A publicação da licitação de projeto está prevista para o segundo semestre de 2020, com valor estimado em R$ 441.904,96”, informou.

farsa ou fato

Dentro do contexto da fala de JVX e dos esclarecimentos da Sudecap, trata-se de um FATO.

segurança farsa ou fato

Na área da SEGURANÇA, o deputado estadual e candidato à prefeitura pelo Cidadania, João Vítor Xavier, não proferiu fala alguma passível de checagens.

transporte farsa ou fato

Na área da TRANSPORTE, o deputado estadual e candidato à prefeitura pelo Cidadania, João Vítor Xavier, não proferiu fala alguma passível de checagens.

Notas na íntegra

Confira as respostas dos órgãos oficiais na íntegra:

Nota da SMED na íntegra

“Foi feito um investimento de R$ 105 milhões e criadas 473 novas salas de aula para a Educação Infantil dentro da própria rede e na rede parceira, o que corresponderia à inauguração de mais de 45 novas EMEIs de tamanho padrão. Inauguramos as salas de aula com obras de construção, reformas, recuperação de edifícios, restauração de prédios ociosos e adequação de espaços. Além da ampliação das salas de aula, foram construídos banheiros, refeitórios, bibliotecas, quadras poliesportivas, cozinhas industriais, parquinhos, dentre outros”. 

Nota da Sudecap na íntegra

“A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), informa que o edital para a contratação de projeto do empreendimento UPA Nordeste estava previsto para ser publicado na modalidade presencial no primeiro semestre de 2020. Contudo, em função da Covid-19 e seguindo diretrizes do Governo Federal, muitos projetos sofreram alterações em suas modalidades, passando a acontecer à distância. Com isso, a publicação da licitação de projeto está prevista para o segundo semestre de 2020, com valor estimado em R$ 441.904,96”.

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Rafael D'Oliveira
Rafael D'Oliveirarafael.doliveira@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários