Kalil é reeleito prefeito de Belo Horizonte com 84% das seções apuradas

Alexandre Kalil
Prefeito Alexandre Kalil é reeleito em BH (Divulgação/Coligação Coragem e Trabalho)

O atual prefeito Alexandre Kalil (PSD) está reeleito à PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), de acordo com dados do TSE. Com mais de 600 mil votos, até a última atualização às 22h10 e com 84,8% das urnas apuradas. Até o momento, em segundo lugar, está o candidato Bruno Engler (PRTB), com 9,8% dos votos, seguido de João Vitor Xavier (Cidadania) com 9,2% dos votos, e Áurea Carolina (PSOL), em terceiro, com 8,3%.

kalil tse
Reprodução/TSE

Mantendo o resultado, BH continuará sob a gestão de Alexandre Kalil até 2024. Após oito anos, a cidade volta a eleger um candidato no primeiro turno. A última vez em que isso ocorreu foi em 2012, com Marcio Lacerda, então candidato do PSB.

Disparada

A vitória confirma a disparada que as pesquisas eleitorais mostravam. Desde o início do período de campanha eleitoral, as pesquisas mostraram o prefeito Alexandre Kalil disparado nas intenções de voto. Nas pesquisas de véspera, divulgadas nesse sábado (14), o prefeito aparecia com 61% das intenções no levantamento do Instituto Datafolha e 62% no estudo do Ibope.

As pesquisas também mostraram uma grande de Kalil para João Vitor Xavier que computou 8% e 9% no dois levantamentos. Além disso, havia uma disputa acirrada pelo terceiro lugar, ficando entre Bruno Engler e Áurea Carolina.

Entrevista

Em entrevista exclusiva ao BHAZ, durante a campanha, o prefeito Alexandre Kalil (PSD), afirmou suas propostas, ecreditou a disparada nas pesquisas à confiança da população em seu trabalho.

Além disso, Kalil descartou a volta às aulas na capital mineira em 2020; disse que o Carnaval na data tradicional está cancelado, mas que a festa pode ocorrer no segundo semestre de 2021. Contudo, ele ainda prometeu que continuará tentando abrir a caixa-preta da BHTrans.

Principais propostas

Confira as principais propostas de Kalil registradas no plano de governo e afirmadas em entrevista exclusiva ao BHAZ, que você pode ver na íntegra aqui.

saúde farsa ou fato
  • Implantação do Centro de Atenção à Saúde da Mulher e do Centro de Parto Normal no Hospital Municipal Odilon Behrens,
  • Investimento em reformas e reconstruções de pelo menos 40 Centros de Saúde
  • Disse que não vai inaugurar a maternidade Leolina Leonor, na região de Venda  Nova. “Por um motivo muito simples, nós não queimamos dinheiro”, disse Kalil. 
  • Implantação do Prontuário Eletrônico Único do cidadão (paciente) acessível em vários pontos da rede assistencial do SUS-BH
  • Implantação de dispositivos móveis e ferramentas de atendimento virtual, incluindo coleta de informações nas visitas/ atendimentos dos Agentes Comunitários de Saúde (ACS), Agentes de Combate a Endemias (ACE), Equipes de Atenção Domiciliar, agendamento, monitoramento e consulta on-line, acesso a resultados de exames, controle de vacinas, acompanhamento de chamada do SAMU
segurança farsa ou fato
  • Ampliação do efetivo da guarda, com a nomeação dos novos guardas civis aprovados no concurso da Guarda Civil Municipal de Belo Horizonte realizado em 2020, mas não efetivado em função da covid-19.
  • Implantação de sistema de compartilhamento de imagens no COP-BH. Com isso, o COP-BH passará a contar também com as câmeras e sensores instalados pelo próprio cidadão
  • Continuar com processo de armamento da Guarda Civil Municipal 
  • Aumentar efetivo da Guarda
educação farsa ou fato
  • Investimento de R$ 14 milhões em infraestrutura para retorno das aulas presenciais em BH durante o ano de 2021. 
  • Realização de dois anos em um
  • Ampliação das vagas para atendimento de crianças de 0 a 2 anos. 
  • Credenciamento de mais creches parceiras para ampliação de turmas de berçários e 1 ano 
  • Implantação de escolas da infância, com atendimento de 3 a 11 anos. Dois em Venda Nova; um na Pampulha; um no Barreiro
  • Ampliação das turmas de tempo integral
  • Investimento na otimização do acesso à internet em todos os espaços das escolas
transporte farsa ou fato
  • Propõe continuar lutando pela abertura da caixa-preta da BHTrans; 
  • Vai cobrar os valores de multas aplicadas pela BHTrans contra as empresas de transporte; 
  • Fortalecimento das ações de prevenção ao assédio às mulheres no sistema de mobilidade;
  • Planejamento e implantação de projeto piloto com ônibus elétricos.
  • Reforço do projeto PEDALA BH; 
  • Implantação de faixas exclusivas de transporte coletivo, prioritariamente no Vetor Oeste – Corredor Amazonas e nas principais vias do Barreiro;
  • Conclusão da ligação entre a Avenida José Cândido e a Avenida dos Andradas.
economia farsa ou fato
  • Fortalecimento dos diversos centros dos bairros;
  • Adaptação do uso dos espaços públicos, inclusive com a revisão da legislação específica, de forma a ampliar as possibilidades de apropriação pela população, comércios, serviços e trabalhadores no cenário pós-pandemia do coronavírus;
  • Implantação de um programa de trabalho para os grupos impactados pela covid-19 e em vulnerabilidade;
  • Dinamização do segmento de bares e restaurantes, como simplificação do licenciamento, ampliação das áreas para colocação de mesa e cadeira nos espaços públicos;
  • Cadastro aberto constantemente para ambulantes, veículos de tração humana, veículos automotores, feiras e shoppings populares, a fim de facilitar a substituição de licenciados que não renovem as suas licenças.

Rafael D'Oliveira
Rafael D'Oliveirarafael.doliveira@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários