Cobrador é gravado ao mostrar genitália a criança de 5 anos em ônibus

cobrar mostra genitália criança
Cobrador chegou a ser confrontado, mas intimidou passageiros com faca (Reprodução/Twitter)

Um cobrador de ônibus foi flagrado e filmado enquanto mostrava a genitália para uma criança de cinco anos em São Paulo. A mãe da menina gravou o ato obsceno e foi ameaçada pelo homem, com uma faca, ao confrontá-lo.

O caso aconteceu no sábado à tarde, na linha 1758/10, que vai do Jardim Antártica ao metrô Santana, na zona norte da capital paulista. Mãe e filha iam para uma consulta médica quando foram vítimas do ato.

A mãe da menina, uma vendedora de 40 anos, conta que, quando passava pela catraca do veículo, o cobrador disse à menina para que se sentasse no assento atrás dele. “Sentamos na poltrona que ele indicou, porque nunca imaginei que pudesse haver alguma maldade. Mas comecei a reparar que ele olhava o tempo todo em nossa direção.”

Ela diz ter percebido que, além de olhar muito para a menina, o homem também parecia se tocar nas partes íntimas, que estavam cobertas por uma bolsa. “Achei que eu estava cismada, mas comecei a gravar com o celular para ter certeza. Até que ele puxou a bolsa e eu vi que estava com o órgão genital para fora.”

“Quando eu me dei conta de que ele estava se mostrando e se tocando ao olhar para minha filha, eu comecei a gritar. Gritei para que o motorista parasse o ônibus e chamasse uma viatura pra denunciar o cobrador”, disse.

O motorista se negou a parar o veículo. A mãe e outro passageiro foram até o cobrador exigir que ele explicasse o que estava fazendo. Ele negou o ato e puxou uma faca de dentro da bolsa e passou a ameaçá-los.

A vendedora também gravou esse momento, mesmo com o cobrador ameaçando os passageiros com a faca, o motorista segue viagem. “O motorista foi conivente porque se negou a parar. Ele colocou vidas em risco, não só a minha e da minha filha.”

A reportagem assistiu ao vídeo que mostra o ato obsceno e a ameaça, mas decidiu não veiculá-lo.

A mulher conta que a situação aconteceu próximo ao terminal de Santana, onde ela desceu com a menina e denunciou a situação aos fiscais da SPTrans (empresa municipal que gerencia o transporte público). Ela procurou uma delegacia, onde o caso foi registrado como ato obsceno. A reportagem não localizou o cobrador e o motorista até a publicação deste texto.

Em nota, a SPTrans diz ter acionado a empresa responsável pela linha para que cobrador e motorista fossem demitidos. “Nesses casos, o motorista deveria ter parado o ônibus e aguardado a chegada da polícia ou conduzido até a delegacia mais próxima, onde a vítima poderia registrar boletim de ocorrência e receber amparo das autoridades policiais”, disse em nota a SPTrans.

A mãe da menina diz que usa essa mesma linha de ônibus todos os dias para ir trabalhar e nunca tinha imaginado passar por situação parecida. “Nunca me senti tão acuada, com tanto nojo, medo, raiva, tudo ao mesmo tempo. Senti uma força dentro de mim porque sabia que tinha que parar esse homem.”

Para ela, a calma dele até ser confrontado e o fato de ter pedido à menina para que se sentasse em sua frente, a levam a acreditar que deve ter cometido o ato outras vezes.

“Muitos pais orientam seus filhos a sentar próximo ao cobrador quando andam de ônibus sozinhos, por ser uma pessoa mais confiável, que transmite segurança. Ele devia se aproveitar dessa situação.”

Folhapress
Folhapress

A Folhapress é a agência de notícias do Grupo Folha, uma das mais tradicionais do país. Comercializa e distribui diariamente fotos, textos, colunas, ilustrações e infográficos.

Comentários