Coelho faz história, bate Inter e unifica torcida de Belo Horizonte

américa coelho elimina inter copa do brasil independência
Alegria dos jogadores ilustra a felicidade de toda a BH por façanha histórica (Alessandra Torres/Agif/Folhapress)

Emocionante! Histórico! Sensacional! Impossível definir a campanha do América na Copa do Brasil com apenas uma palavra. Após eliminar o Corinthians, o Coelho fez nova façanha nesta noite chuvosa de quarta-feira (18) e superou o poderoso Inter, até outrora líder da Série A do Brasileirão. Dessa forma, o Mecão unifica toda a torcida de Belo Horizonte no torneio – quiçá de todo o Brasil (lógico, com exceção dos times ainda na disputa).

O confronto disputado no Independência, no Horto, reservou todas as emoções para o fim: o Colorado conseguiu levar o duelo para os pênaltis na reta final da partida. E, mais uma vez, faltou unha para uma BH unificada em prol do América roer. Mas deu tudo certo! E agora o terceiro colocado da Série B se prepara para encarar o Palmeiras pela semifinal da principal competição mata-mata do país.

Gol antes da bola rolar

O América já começou a partida fazendo um golaço antes mesmo do apito inicial. Antes do jogo, o Coelho fez uma ação em lembrança do Mês da Consciência Negra: o capitão Juninho usou o nome da causa na braçadeira de capitão.

Tensão no Horto

O jogo começou com pressão colorada: o time precisava correr atrás da vitória, já que um empate era favorável ao América. Aos 15 do 1T, a posse de bola do Inter era de 70%, enquanto a do Coelho era de 30%. Porém, o time da casa estava fechando bem a defesa, obrigando o visitante a pecar nas finalizações – mesmo acertando muitos passes nas jogadas. O primeiro lance de perigo do jogo veio com uma chegada do América. Aos 18 do 1T, o lateral João Paulo pegou a sobra e chutou bonito de fora da área, mas a bola passou perto do travessão.

Dificuldade colorada

O time do treinador Lisca administrava bem o jogo, e sabia se defender, dificultando a vida dos comandados por Abel Braga. Inclusive, o técnico ainda não havia vencido, já tendo perdido os 2 jogos anteriores. A equipe gaúcha até tentava jogadas com Moisés e Thiago Galhardo, mas os chutes perto do gol não aconteciam, e o jogo ficou mais morno.

2T promete! E cumpre!

O 2T prometia – e começou mais agitado. O Coelho quase fez o primeiro aos 6, com chute de fora do meia Geovane, que Lomba agarrou. Mas o time da casa tentava ampliar a vantagem do placar agregado e, aos 17, o mesmo Geovane quase fez de falta, mas o goleiro colorado voltou a trabalhar.

Resistindo como espartanos

Três minutos depois, o Inter tentou responder, também com um chute de falta: D’Alessandro chutou por cima da barreira, e o goleiro Matheus Cavichioli segurou em dois tempos. Aos 37, o time de Porto Alegre chegou com Edenílson, que fez linda jogada e chutou de fora, mas o goleiro americano agarrou de novo. E o Coelhão se segurava com sucesso!

No último lance…

O árbitro deu 5 minutos de acréscimo – e foi o bastante para o Inter empatar o jogo e levar para os pênaltis. No último lance, confusão na área. Thiago Galhardo deu uma casquinha na bola, e Yuri Alberto mandou para o fundo do gol, com direito a muita comemoração colorada: havia esperança para a classificação.

Recuperação e feito histórico

A emoção da reta final do confronto se estendeu para os pênaltis. Coelho convertia a cobrança, mas vinha lá o Inter e empatava. O Colorado errou um chute, mas o América também errou… E ficou nessa até Uendel chutar a cobrança para fora, selar a vitória americana por 6 a 5, a classificação e gritos de alegria pelas janelas de BH.

O time de Lisca vem fazendo história desde as oitavas, fase em que eliminou o Timão: é a primeira vez que o América se classifica para a semifinal da Copa do Brasil. E o próximo capítulo desse enredo típico da resistência espartana será contra o Palmeiras – último obstáculo antes da sonhada final.

FICHA TÉCNICA
AMÉRICA 0 (6) X (5) 1 INTERNACIONAL

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: Quarta-feira, 18/11/2020
Horário: 21h30 (Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Neuza Ines Back (Fifa-SP)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Cartões amarelos: Juninho e Felipe Azevedo (América); Victor Cuesta (Internacional)
Gol: Yuri Alberto, aos 49 do 2T

AMÉRICA: Matheus Cavichioli, Diego Ferreira, Messias, Anderson e João Paulo; Flávio (Sabino), Juninho e Geovane (Alê); Ademir (Daniel Borges), Felipe Azevedo (Marcelo Toscano) e Rodolfo (Léo Passos)
Técnico: Lisca

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Zé Gabriel, Víctor Cuesta e Moisés (Uendel); Rodrigo Dourado (Caio), Rodrigo Lindoso, Edenílson e D’Alessandro (Praxedes); Thiago Galhardo e Leandro Fernández (Yuri Alberto)
Técnico: Abel Braga

Edição: Thiago Ricci
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários