Covid-19: Ocupação de leitos particulares aumenta mais de 100% em BH

ambulância maca
Procura por leitos aumentos neste mês (Amanda Dias/BHAZ)

O secretário municipal de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado, informou que a ocupação de leitos particulares para tratar a Covid-19 aumentou “mais de 100%” nas últimas semanas. O responsável pela pasta ainda disse que isso é reflexo de um relaxamento com as medidas de prevenção contra a doença. A afirmação aconteceu durante coletiva na PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) na tarde de hoje (25).

“De 10 de novembro para cá, a ocupação de leitos de enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede particular aumentou mais de 100%. Isso é a primeira vez que acontece. É um indicador claro que as pessoas mais acometidas são das classes que estavam mais resguardadas no início da pandemia, classes mais favorecidas socioeconomicamente. Agora chutaram o pau da barraca e estão saindo para festas”, afirmou.

De acordo com Machado, as pessoas entre 20 e 40 anos são as que estão adoecendo mais e ele explicou a razão para tal. “As classes A e B estão mais acometidas hoje. Estão acontecendo festas clandestinas em prédios e pessoas alugando sítios. Estas aglomerações estão causando o aumento dos casos. A alegria de uns traz a internação para outros”, alertou.

‘Não acabou’

Um apelo foi feito à população pelo médico infectologista Estêvão Urbano, que integra o Comitê de Enfrentamento à Epidemia da PBH. “Fizemos algo enquanto cidadãos que permitiu o vírus ter condições de voltar de forma muito intensa. A pandemia não acabou e pedimos que a população faça transição até a vacina com muita responsabilidade para que muitas pessoas não percam o jogo nos acréscimos”, alertou.

Urbano destacou que BH tem um “legado” construído nesta pandemia que é o de ser uma das capitais do Brasil com menor número de mortes por 100 mil habitantes. “A vacina está logo ali. Temos que tirar as últimas energias. Embora desagrade alguns, Belo Horizonte tem um legado a defender que é o de defender a ciência. Se for necessário teremos que recomendar algum tipo de fechamento”.

Pandemia em BH

Os indicadores da pandemia do novo coronavírus em Belo Horizonte têm mostrado tendência de alta nas últimas semanas. Apesar disso, os índices estão dentro dos parâmetros aceitáveis, conforme a PBH. Uma coletiva será concedida pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) no início da tarde de hoje (25) juntamente com o Comitê de Enfrentamento à Epidemia.

De acordo com o último Boletim Epidemiológico, BH tem 53.115 casos confirmados de Covid-19 e 1.622 mortos. O número de recuperados chegou a 48.994 e o de pacientes em acompanhamento é de 2.499. O número médio de transmissão por infectado (RT) está em 1,08 – nível amarelo. As ocupações nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e de enfermaria para tratar a doença seguem aumentando, mas permanecem no nível verde – 4,4% e 38,1%, respectivamente.

boletim PBH coronavÍrus
Indicadores da pandemia na capital mineira (Reprodução/PBH)

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários