Decepção azul: Cruzeiro patina e impõe primeira derrota de Felipão

rafael sobis cruzeiro confiança mineirão série b
Rafael Sobis conhece a primeira derrota na atual passagem pelo Cruzeiro (Bruno Haddad/Cruzeiro)

O cruzeirense não tem nem um mês de paz direito. Quando parece que, enfim, vai engrenar, vem aquela decepção. Nesta sexta (27) à noite não foi diferente: após emendar nove jogos sem perder, o time estrelado foi batido no Mineirão, pelo Confiança (SE), por 2 a 1 – e deixou de mergulhar de vez na briga pelo miolo e parte de cima da tabela. Não foi a primeira vez que a equipe celeste saiu atrás no placar dentro de casa, mas hoje não conseguiu evitar o revés como das outras vezes (aqui e aqui).

Pra piorar, o Cruzeiro continua ali pertinho do Z4, duas posições apenas fora da temida zona. Pelo menos a distância hoje é um tanto segura: 7 pontos. A torcedora e o torcedor agora apostam as fichas na volta aos trilhos da vitória no clássico regional contra o América, que ocupa a vice-liderança. O jogão vai rolar na quarta-feira (2), às 21h30, no Independência.

Uai, mas já?

A expectativa do cruzeirense estava alta – como a do tuiteiro acima – após a sequência de novo jogos de invencibilidade. Mas logo o Confiança já apresentou o cartão de visitas: três escanteios na sequência e, no quarto, gol! Guilherme Castilho cobrou fechado e o cruzeirense Jadsom Silva tentou tirar, mas acabou tirando a bola de Fábio e mandando para as redes aos 4 de jogo. O árbitro resolveu dar gol olímpico para o volante do Confiança.

O Cruzeiro tentou não se abalar e respondeu aos 10 com bom chute de Régis de dentro da área, mas o goleiro Rafael Santos mandou para escanteio. Aos 16, Airton recebeu sozinho na área, chutou rasteiro e a bola tirou tinta da trave direita.

Quem não faz, leva

O Confiança se defendia bem, mas não tinha desistido de atacar: marcava forte a saída de bola celeste e tentava contra-atacar em velocidade. Aos 22, Thiago Ennes passou por Patrick Brey e cruzou para a área. Ítalo chutou e a bola bateu na mão do lateral celeste Cáceres: penalidade máxima marcada pelo árbitro. O atacante Renan Gorne bateu no contrapé de Fábio, fazendo 2 a 0 para o time visitante com menos de meia hora de partida.  

Ô bola, tá com medo do gol?

O Cruzeiro precisava reagir para tentar ao menos o empate. O time teve uma boa chance na cobrança de falta aos 36 do 1T. Sobis, que fez de falta o gol da vitória sobre a Chapecoense no último jogo, cobrou forte de rasteira. Porém, o arqueiro do Dragão espalmou. Aos 45, depois de ótima troca de passes entre Airton e Cáceres, o lateral cruzou para Pottker. O atacante cabeceou livre, mas a bola foi muito perto da trave.

Mudou, fez gol

Em busca dos gols, o clube celeste voltou com uma série de mudanças feitas pelo técnico Felipão. Patrick Brey, Régis e Adriano saíram, para as entradas de Matheus Pereira, Marcelo Moreno e Machado. As alterações podem ter dado mais dinâmica e consistência ao time, que conseguiu fazer um gol logo no começo do 2T. Aos 8 minutos, Pottker cruzou na medida para Cáceres, que cabeceou sozinho no contrapé de Rafael Santos, direto para as redes.

Fábio salva!

Mas o Confiança seguia tendo poder ofensivo, mesmo com o gol sofrido. Aos 16, Renan Gorne chutou colocado e Fábio espalmou, evitando o terceiro. No lance seguinte, Guilherme Castilho cobrou uma falta perigosíssima e o goleiro cruzeirense teve que trabalhar de novo. 

Para segurar a invencibilidade

O jogo ficava cada vez mais movimentado, com o Cruzeiro buscando o empate a todo custo. Aos 31, Jadsom Silva cobrou falta fechadinha, e o goleiro do Confiança novamente salvou o time visitante. Pouco depois, aos 35, nova cobrança de falta de Machado. Rafael Santos tirou a bola de soco, evitando o empate. Um minuto depois, o cruzeirense Thiago cabeceou pouco acima do travessão: era pressão total da Raposa, enquanto o Dragão jogava pelo contra-ataque.

O Cruzeiro tentava, mas continuava parando no goleiro Rafael Santos: aos 39, Arthur Caíke tentou encobri-lo, mas mandou para escanteio. No lance seguinte, Pottker cabeceou livre e a bola passou muito perto do gol. Essa foi a 16ª finalização do time no jogo, mostrando a persistência dos jogadores.

O Cruzeiro tentou muito, mas não conseguiu ameaçar mais o Confiança. Principalmente no 2T, o time se esforçou bastante para marcar os gols, mas parou na zaga e no goleiro Rafael Santos. E a primeira derrota do time sob o comando de Felipão aconteceu, e o time permanece em 15º lugar na tabela, com 28 pontos.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1X2 CONFIANÇA

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de novembro de 2020, sexta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Andrey da Silva E Silva (PA)
Assistentes: Bárbara Roberta da Costa Loiola (Fifa-PA) e Luis Diego Nascimento Lopes (PA)
Cartões Amarelos: Manoel, Adriano, Rafael Sobis, Machado e Marcelo Moreno (Cruzeiro); Thiago Ennes, Djalma Silva, Madison e Matheus Mancini (Confiança)

GOLS
CRUZEIRO:
 Cáceres, aos oito minutos do 2º tempo
CONFIANÇA: Guilherme Castilho, aos quatro minutos do 1º tempo; Renan Gorne; aos 24 minutos do 1º tempo

CRUZEIRO: Fábio; Raul Cáceres, Manoel, Ramon e Patrick (Matheus Pereira); Adriano (Machado), Jadsom e Régis (Marcelo Moreno); William Pottker, Airton (Arthur Caíke) e Rafael Sobis (Thiago).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

CONFIANÇA: Rafael Santos; Thiago Ennes (Jeferson Lima), Nirley, Matheus Mancini e Djalma Silva (Everton); Madison (Serginho), Rafael Vila (Alyson), Guilherme Castilho e Ítalo; Reis e Renan Gorne (Ari Moura).
Técnico: Daniel Paulista

Edição: Thiago Ricci
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários