Sobrevivente relata ter se jogado de ônibus após alerta de motorista

acidente mortos joao monlevade
Acidente provocou 14 mortes e deixou 26 pessoas feridas (Bell Silva/O Popular)

O motorista que dirigia o ônibus que caiu de uma ponte na BR-381 na tarde desta sexta-feira (4) percebeu que o freio do veículo havia falhado e gritou para que os passageiros pulassem, momentos antes da queda. A informação é de um homem, de cerca de 34 anos, que sobreviveu ao se jogar do veículo (veja detalhes abaixo). O acidente ocorreu na Br-381, na altura de João Monlevade, na região Central de Minas. Segundo os bombeiros, 14 pessoas morreram e outras 26 ficaram feridas.

“O ônibus começou a dar falha, já vinha em alta velocidade, bateu em outro retrovisor, e já percebi que tinha algo errado. Fiquei em posição de movimento, e falei, ‘acho que aconteceu alguma coisa'”, contou Cícero, o passageiro sobrevivente, ao repórter Bell Silva, do jornal local O Popular.

“Quando o ônibus passou da metade da ponte, o motorista gritou: ‘Faltou o freio, pula, que faltou o freio!'”, diz o homem. Segundo ele, o próprio motorista teria sido o primeiro a saltar do veículo, e cerca de cinco outras pessoas teriam conseguido pular. Cícero relata ter sido o último a se jogar do veículo antes que ele despencasse da ponte.

“Graças a Deus, consegui. Estou aqui ileso, sem nenhum arranhão. Muito sentimento pela família das vítimas que vieram a óbito. Torcer muito por esses que estão no hospital, com fé em Deus, vão se recuperar bem”, completou. Ainda de acordo com o sobrevivente, o segundo motorista do ônibus não teria conseguido pular e estaria entre os que morreram.

Zema lamenta

Em entrevista à CBN hoje, o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), lamentou o acidente. Questionado sobre pessoas terem pulado do coletivo, antes da queda, ele disse que as autoridades ainda não têm a informação. “Nós não temos essa informação e, inclusive, é preciso destacar que é um trabalho minucioso, detalhado, que é feito pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, bem como todo serviço médico do hospital local”, disse.

“A identificação das vítimas, conscientes, inconscientes, óbito, tudo isso é feito com muito cuidado pra que a gente tenha o máximo de compromisso com os familiares quando nós passamos informação sobre a condição de cada uma das vítimas e cada um dos corpos que são movimentados”, afirmou.

Zema também falou sobre a responsabilidade do governo a respeito das condições da BR-381. “Eu queria lembrar que essa rodovia já deveria ter sido duplicada há mais de 30 anos, eu sempre profissionalmente já viajei por todos os estados, que é, sem dúvida, a rodovia mais congestionada e sinuosa de Minas Gerais”, disse o governador.

“Hoje, a maior parte dela está em obras, alguns trechos já estão liberados, duplicados. Outros estão prontos, aguardando coisa pequena como pintura do asfalto e outros ainda serão concluídos. Ela, com certeza, deve ser uma das rodovias mais perigosas do Brasil”, continuou.

Ainda de acordo com o governador, as obras estão ocorrendo em maior velocidade do que anteriormente. “Com o ministro Tarcísio foram retomadas e estão acontecendo em velocidade maior do que anteriormente. Devemos ter obras ao longo de dois anos, já que são 200 km de rodovia. O Estado não tem jurisdição, mas um diálogo muito aberto, transparente com o Governo Federal. Nós temos demonstrado que é a obra prioritária do Estado de Minas e o Governo, como eu falei, tem feito as obras, talvez uma velocidade mais acelerada seria bem vinda”, completou.

O acidente

Segundo informações da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e dos bombeiros, o veículo teria saído da pista ao passar pela Ponte Torta, sobre o rio Piracicaba. Várias ambulâncias foram enviadas para resgatar as vítimas, mas enfrentam dificuldades para receber suporte. Isso porque a rede médica da região não tem capacidade para prestar suporte à quantidade de vítimas e à gravidade dos atendimentos.

Vinte e três bombeiros atuam no local no momento, apoiados por duas aeronaves da corporação, que realizam o transporte aéreo médico das vítimas indicadas pelo sistema de saúde local. Dentre os 26 feridos, três deles, um adulto e duas crianças, estão sendo transferidos em estado grave para o hospital João XVIII, na capital mineira.

A perícia da Polícia Civil esteve no local para fazer os primeiros levantamentos. De acordo com a corporação, os corpos serão encaminhados para o IML (Instituto Médico Legal) André Roquete, em Belo Horizonte, e para o Posto Médico Legal da cidade de João Monlevade. A causa do acidente será investigada pela Polícia Civil.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Roberth Costa
Roberth Costaroberth.costa@bhaz.com.br

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal em 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2018 e 2019, além figurar entre os finalistas do prêmio Sindibel, também em 2019.

Comentários