Irmãos emocionam ao pedir brinquedos e roupas usadas em cartinha: ‘Não passar o Natal em branco’

crianças-família
Pai das crianças recebe um salário e precisa cuidar da casa, e acaba não conseguindo presentear os filhos. (Arquivo Pessoal/Rômulo Alves)

O Natal é uma época do ano marcada por confraternizações em família e troca de presentes. Entretanto, a realidade de muitos grupos familiares não permite que a árvore de Natal fique com vários presentes em volta dela. Com isso, muitas crianças recorrem às cartinhas para o Papai Noel: é o caso dos três filhos de Rômulo Alves, auxiliar de serviços gerais, cujo texto de ajuda viralizou nas redes sociais. Nicolas, 10, Nicole, 4, e Luccas, 1, pedem brinquedos, roupas e sapatos usados.

A ideia de escrever a cartinha para o Papai Noel partiu de Nicole. Ao BHAZ, Rômulo Alves contou que a filha viu na carta uma oportunidade para ela e os irmãos ganharem “uns presentinhos”. “O Nicolas escreveu, aí ele colocou pros irmãos deles todos, xerocamos, para mandar para vários lugares”. Segundo o auxiliar de serviços gerais, ele e o filho saíram para distribuir as cartinhas, colocando-as no para-brisa dos carros.

Rômulo Alves disse que ele e o filho Nicolas foram até o bairro Savassi, em Belo Horizonte, para iniciar a distribuição das cartinhas. Ontem (15), o pai das crianças foi sozinho até Lagoa Santa, para colocar mais cartas no para-brisa dos carros. A família mora de aluguel em Vespasiano, num bairro simples, segundo Rômulo. “O sonho da gente é arrumar um canto pra gente e parar de pagar aluguel, chega final do ano a gente fica meio triste porque não tem como dar um presente adequado”.

Nicole, Nicolas e Luccas (Arquivo Pessoal/Rômulo Alves)

O auxiliar de serviços gerais trabalha numa empresa que fabrica eletrônicos. “O dinheiro que eu ganho por mês só dá para pagar as contas do mês, minha esposa está desempregada porque não tem com quem deixar os meninos, e ela está grávida”. Rômulo Alves também contou que a cunhada, Elisângela Martins, ajuda ele e a esposa com algum leite ou em algo relacionado às crianças.

‘Só não quero passar o Natal em branco’

Na cartinha, que começou a circular nas redes sociais, Rômulo diz que se ele e os irmãos ganharem roupas e sapatos usados irão ficar felizes do mesmo jeito. “Só não quero passar o Natal em branco”, escreveu a criança. “Papai Noel, meu pai trabalha, ganha um salário mas nós pagamos aluguel, pagamos água e luz, gás, e os gastos da casa não dá para comprar as coisas para nós”, relatou Nicolas.

A família está disposta a receber todo o tipo de ajuda, conforme disse Rômulo Alves. De acordo com ele, podem ser doados mantimentos, roupas e brinquedos para as crianças. “Tem vezes que a gente ganha roupinha para eles, brinquedos. Ontem quando eu estava no ônibus o moço perguntou para mim se eu aceito alimentos, vindo de bom coração e colocando um sorriso, eu aceito, claro”.

Pelo fato de Rômulo e Nicolas terem distribuído muitas cartas e elas estarem circulando nas redes, o auxiliar de serviços gerais disse que algumas pessoas entraram em contato. “Teve umas quatro pessoas que mandaram mensagem pelo Whatsapp falando que iam ajudar. Hoje mesmo recebi mensagem de uma moça falando que ia dar uma boneca legal para a minha menina”.

Sonho da casa própria

“Deus sabe a minha luta, a luta da minha esposa, o dia a dia dela em casa com os meninos. O sonho da gente e ter uma casa própria, eu ponho minha cabeça no travesseiro, oro, rezo e peço a Deus forca para ter uma residência”, falou Rômulo, emocionado. Para ajudar a família, o pai das crianças disse que basta entrar em contato com ele ou com a esposa, Lúcia Silmaria, e eles passarão o endereço de onde moram.

Rômulo Alves: (031) 980191452

Lúcia Silmaria: (031) 997693074

Edição: Roberth Costa
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários