Mulher dá tiro na cabeça do marido e PM encontra mais de 10 armas na casa

Objetos encontrados pela PM
Além das armas, foram encontrados documentos, cheques e celulares na residência do casal (PMMG/Divulgação)

Uma mulher de 29 anos fugiu depois de atirar na cabeça do marido, de 32, na noite dessa terça-feira (22), em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. No local do crime, a residência do casal, a Polícia Militar encontrou várias armas de fogo, além de placas e documentos de diversos automóveis, cheques assinados, celulares, entre outros objetos.

De acordo com o registro policial, a mulher saiu da casa e pediu que uma vizinha chamasse socorro para o marido. “Socorre ele, ele está ferido”, teria dito a autora, antes de fugir do local, no bairro Vila Universal. A vizinha entrou na casa e encontrou a vítima deitada no chão, com uma arma de fogo na cintura, e um tiro na cabeça. Outra arma estava caída no chão, ao lado dele.

De acordo com ela, o homem estava em estado de confusão mental e teria tentado sacar a arma que estava na cintura. Ela pegou o revólver, guardou no armário do banheiro e acionou a Polícia Militar. O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais também foi acionado, e os militares da corporação levaram o homem, ainda vivo, ao Hospital Municipal de Contagem, na Grande BH.

Objetos suspeitos

Em um dos quartos do local do crime, os policiais encontraram uma bolsa de viagem. Dentro dela, havia doze armas de fogo, sendo nove revólveres, duas polveiras e uma pistola, com as numerações apagadas, além de uma réplica de arma de fogo. Mais de 100 munições de calibre 40 também foram encontradas.

A PM ainda achou, na residência do casal, quatro aparelhos celulares, várias placas e documentos de carros e motocicletas, cheques assinados, cédulas de identidade em branco e ferramentas de demarcar chassi. Por causa da quantidade de objetos considerados suspeitos, a corporação apreendeu o carro que estava estacionado na garagem da casa, uma Hilux.

Após a perícia da Polícia Civil, a chave da casa foi entregue à vizinha, que ficou encarregada de entregá-la à família da vítima. Até a manhã desta quarta-feira (23), a autora do tiro não foi presa. “A autoria, motivação e circunstâncias do fato serão apuradas pelas Delegacia Especializada em Homicídios, em Betim”, esclareceu a PCMG, em nota (leia na íntegra abaixo).

Nota da PCMG

Assim que tomou conhecimento do fato, a perícia técnica e uma equipe de investigadores foram acionadas para fazer os primeiros levantamentos. No local foram recolhidas armas e documentos que irão corroborar a investigação. A autoria, motivação e circunstâncias do fato serão apuradas pelas Delegacia Especializada em Homicídios, em Betim. Até o momento não houve prisão“.

Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários