Bolsonaro critica Kalil pelo 3º dia consecutivo e dispara: ‘Fazendo barbaridade’

bolsonaro kalil
Presidente fez novas reclamações sobre o fechamento do comércio em BH (Reprodução/Youtube/Foco do Brasil + Moisés Teodor/BHAZ)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar a postura do prefeito Alexandre Kalil (PSD) nesta quarta-feira (13). Em conversa com apoiadores na porta do Palácio da Alvorada, ele acusou Kalil de estar “fazendo barbaridades” à frente do combate à pandemia de Covid-19 na capital mineira. E a cena parece ter virado rotina na agenda do presidente: este é o terceiro dia seguido em que Bolsonaro tece críticas à administração do prefeito.

Na conversa, Bolsonaro citou o deputado estadual Bruno Engler (PRTB), a quem declarou apoio na disputa pela prefeitura de Belo Horizonte no último ano. “Quem vota nos parlamentares é o povo. Eu pedi votos para candidato a prefeito de BH. Perdi. É natural”, disse o presidente quando conversava com apoiadores sobre a postura de governantes na pandemia.

Foi então que Bolsonaro citou Kalil como, na opinião dele, um exemplo de má-conduta na pandemia. “O cara lá [Kalil] agora está fazendo barbaridades, fechando tudo. E já tinha fechado anteriormente”, disse, citando o novo decreto que determina o fechamento de todos os serviços não essenciais na capital. Kalil, por enquanto, não rebateu as críticas do presidente, ao contrário do que já havia feito em ataques anteriores.

Novo hábito

Essa já é a terceira vez que o presidente critica a administração do chefe do Executivo de Belo Horizonte somente nesta semana. Na segunda-feira (11), Bolsonaro já havia criticado o fechamento do comércio em BH. “Quem é que roubou o emprego de vocês aqui? Fui eu? Eu fechei alguma coisa? Não fechei nada. Fecharam tudo, e agora estou vendo alguns prefeitos fechando novamente restaurantes e bares, como o de Belo Horizonte. Fechando para quê?”, questionou o presidente, na ocasião.

E a situação não é exclusividade de 2021. Nos últimos meses, o presidente Jair Bolsonaro e o prefeito Kalil já haviam trocado farpas publicamente. Em dezembro, Bolsonaro disse que, caso Kalil fechasse o comércio novamente, o “problema” seria de quem o reelegeu. No mesmo dia, o prefeito da capital respondeu às críticas. “Ainda bem que lembrou que BH existe”, disse.

Edição: Roberth Costa
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Redatora do BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura no BHAZ.

Comentários