Ex-vereador que usava buraco no teto para ‘espionar’ jovens nuas é preso

viatura-polícia-civil
Viatura da Polícia Civil (Amanda Dias/BHAZ)

Um ex-vereador de Varginha, no Sul de Minas, suspeito de importunação sexual, foi preso na tarde de ontem (12) pela Polícia Civil após se apresentar à delegacia. O suspeito estava foragido desde outubro do ano passado. De acordo com a corporação, o homem espionava garotas nuas por meio de um buraco no teto do vestiário de uma escola da cidade.

Os crimes ocorreram enquanto o homem ocupava o cargo público na Câmara Municipal de Varginha. Na casa dos pais do suspeito, onde ele afirmou morar, foi apreendida uma espingarda calibre 12 sem registro. O homem foi preso e o inquérito da Polícia Civil será entregue à Justiça para o julgamento do caso.

Relembre

O então vereador de Varginha virou alvo da Polícia Civil após várias denúncias nas redes sociais darem conta de que ele estaria espionando mulheres enquanto elas trocavam de roupa. Conforme as denúncias, ele observava as vítimas de longe enquanto elas se trocavam em um banheiro público, no Caic (Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente).

Uma das vítimas contou, em uma publicação na internet, que ela estaria assistindo a um jogo de basquete do namorado no dia 25 de outubro, quando o vereador a abordou convidando-a para integrar uma equipe de vôlei. Nesse momento, ele teria oferecido à jovem um uniforme para que ela experimentasse no local.

Denúncias do crime

A vítima relatou que, enquanto se trocava, percebeu uma movimentação estranha no teto. Observando com mais atenção, percebeu que havia um buraco usado pelo homem para espioná-la. Depois da publicação nas redes sociais, outras vítimas se manifestaram, contando terem passado pela mesma situação em outras datas. Entre elas, uma adolescente também teria caído na armação.

O local onde o vereador teria cometido o crime foi periciado e os policiais apuraram que ele estaria usando um banco para subir até o teto e, por meio de uma fenda, espionava as mulheres abordadas por ele. Três dias depois das inúmeras denúncias, o homem apresentou uma carta à Câmara Municipal de Varginha para renunciar ao cargo de vereador.

Edição: Roberth Costa
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários