Covid: BH vacinará 30 mil profissionais da saúde na 1ª fase de imunização

vacinação covid bh
Taciana Malheiros falou sobre vacinação em BH hoje (Moisés Teodoro/BHAZ + Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A secretária adjunta de Saúde da PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), Taciana Malheiros, informou hoje (18) que 30 mil pessoas serão vacinadas contra a Covid-19 na capital, na primeira fase de imunização contra o novo coronavírus. A informação foi divulgada em conversa com a imprensa na sede da Prefeitura. Inicialmente, profissionais de saúde serão o público alvo.

Segundo Taciana Malheiros, o Executivo municipal realizou uma divisão, pensando na quantidade de doses da Coronavac, e decidiu iniciar a vacinação por trabalhadores de hospitais, tanto aqueles das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) dedicadas à Covid quanto outros com comorbidades.

“Depois a gente encaminha para os profissionais das enfermarias, os profissionais das nossas portas de urgência, UPA e Samu e a partir do momento que a gente tiver novas doses a gente caminha e vai vacinando outras pessoas do público alvo”, explicou a secretária adjunta.

Segundo o anúncio, a expectativa é de que as 60 mil doses direcionadas à capital mineira sejam separadas em grupos de 30 mil, já que a imunização trabalha com duas doses do agente. “A partir do momento que a gente receber a vacina, inicialmente a gente faz a separação das doses, encaminha para os hospitais e a vacinação inicia”, explicou Taciana.

“BH vai receber 60 mil doses, só que como a indicação do Ministério da Saúde é que de a pessoa receba a primeira dose e, dentro de 15 a 20 dias a segunda dose, nós estamos trabalhando com um público de 30 mil pessoas”, continua. “O público alvo de BH tem em torno de 140 mil profissionais de saúde. Nesse momento, considerando o quantitativo de vacinas que recebemos, nós vacinaremos 30 mil profissionais de saúde”, disse.

O avião com as doses de Coronavac destinadas a Belo Horizonte pousará hoje, por volta das 18h50, no Aeroporto de Confins. E a vacinação na cidade, segundo a secretária adjunta, deve começar cerca de 24 horas depois do recebimento da carga. “Chegando em Belo Horizonte, na nossa Secretaria Municipal de Saúde, a gente tem todo o processo de separação de organização e enviaremos para os hospitais, e o prazo que a gente coloca é de 24 horas para iniciar a vacinação em BH. O que falta hoje é a vacina e a gente está com a expectativa de receber o mais rápido possível”, contou Taciana.

Ainda de acordo com o comunicado, os profissionais na linha de frente no combate ao novo coronavírus tiveram os nomes informados pelos hospitais. Eles já realizaram um cadastro e recebem treinamento para o início da vacinação.

Momento histórico

O Brasil acompanhou, neste domingo (17), o momento mais antecipado desde que a pandemia alcançou o país, há cerca de um ano: a primeira aplicação da vacina contra a Covid-19 fora dos ensaios clínicos. A aplicação aconteceu apenas minutos depois de a Coronavac, produzida no Brasil, em parceria com o Instituto Butantan, ser liberada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para uso emergencial.

A enfermeira Monica Calazans, que trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, foi a primeira pessoa a ser imunizada e abriu as portas para o processo se estender por todo o país. Ainda no domingo, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, voltou atrás na data estipulada previamente pela pasta e determinou que a imunização já pode começar a partir da tarde de hoje em todos os estados.

Sem tempo a perder

Poucas horas depois do anúncio do ministro, o Governo de Minas informou que já recebeu 561 mil doses da Coronavac. O governador Romeu Zema (Novo) participou da entrega simbólica da vacina, em São Paulo, nesta segunda-feira, em cerimônia com Pazuello. Nas redes sociais, Zema compartilhou imagens da cerimônia e garantiu que a ação é imediata. Segundo o político, “a vacinação pode começar ainda hoje, a partir das 17h”.

No total, conforme uma planilha que estipula detalhes da imunização no estado, Minas recebe 561.120 doses da vacina produzida pelo Instituto Butantan e a empresa Sinovac. O público alvo da primeira fase da imunização vai compreender 275.088 mineiros. No documento da pasta estão reservadas 16.560 doses para a população indígena. De acordo com o Ministério da Saúde, os estados serão responsáveis por fazer a distribuição aos municípios junto com o Ministério da Defesa.

Edição: Roberth Costa
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários