Presidente do Butantan pede a Bolsonaro ‘dignidade’ para defender vacina

Presidente do Butantan pede dignidade a Bolsonaro
“Se a vacina agora é do Brasil, que o nosso presidente tenha a dignidade de defendê-la”, disse Dimas Covas (Rafaela Felicciano/Metrópoles + Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Por Grasielle Castro

O presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, pediu nesta terça-feira (19) que o presidente Jair Bolsonaro tenha “dignidade de defender” a Coronavac e cobrar da China agilidade na entrega dos insumos para produção do imunizante contra a Covid-19.

“Se a vacina agora é do Brasil, que o nosso presidente tenha a dignidade de defendê-la e de solicitar, inclusive, apoio, pro seu Ministério de Relações Exteriores na conversa com o governo da China. É o que nós esperamos”, disse, ao iniciar a campanha de vacinação em Ribeirão Preto.

O instituto está preocupado com a demora do país parceiro em enviar matéria-prima para produção da vacina no Brasil. Sem o insumo, a fabricação do composto fica inviabilizada. “Então, essa demora com relação à vinda dessa matéria-prima, eu espero que fique agilizada agora com a aprovação de uso emergencial pela Anvisa, porque agora é outro status, né? E pela própria incorporação da vacina ao Programa Nacional de Imunização”, disse Dimas Covas.

Leia mais matérias no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

Comentários