Jovem de 17 anos sofre grave acidente em Sabará e mãe pede ajuda

andré acidente sabará
Quase um ano após acidente, jovem precisa passar por cirurgia no crânio; família criou ‘vaquinha’ online (Cláudia Pinto Machado/Arquivo Pessoal)

Você saberia responder de imediato se alguém lhe perguntasse o que você mais quer na vida? A mãe de um adolescente de Sabará, na região metropolitana de BH, não tem dúvida alguma: “Que o meu filho tenha uma vida normal de volta”. O desejo é uma constante para Cláudia Pinto Machado desde março do último ano, quando o filho dela, André, de apenas 17 anos, sofreu um grave acidente de bicicleta. Agora, para ter de volta a vida normal, ele precisa de uma cirurgia no crânio. E, para conseguir a cirurgia, precisa de ajuda (clique aqui para contribuir).

“A gente tinha voltado do supermercado e ele saiu de bicicleta para tomar um sorvete, caiu e bateu a cabeça”, lembra Cláudia, em conversa com o BHAZ. Desde então, a mãe viveu o pesadelo de ver o filho entrar e sair de cirurgias de risco, contrair infecções e passar dias e noites em leitos de terapia intensiva. “Ele teve traumatismo craniano gravíssimo e sangramento no cérebro. Foi levado para o João 23, fez cirurgia, ficou em estado grave por vários dias na UTI, fez drenagem no cérebro, teve febre altíssima, sem cessar, teve pneumonia”, enumera a mãe.

Mesmo quando o risco maior parecia ter ficado para trás, a família precisou encarar consequências da pandemia de Covid-19 que impuseram desafios ainda maiores para a recuperação de André. “No finalzinho de março, ele foi para a enfermaria. Como ele não precisava de oxigênio e estava em meio à pandemia, o médico achou melhor trazer ele para casa”, explica Cláudia.

Desafios sem fim

Desde então, a rotina tomada por atos comuns, como sair para tomar sorvete, deu lugar a horas de fisioterapia, necessidade de acompanhamento constante e muita ansiedade com a recuperação. Cláudia explica que o filho sofreu um afundamento do crânio e precisa de supervisão irrestrita, já que teve a memória afetada pelo acidente. Agora, riscos como um acidente no banho ou o jovem sair de casa e não se lembrar do caminho de volta são presença constante.

Além disso, a família precisou encarar despesas novas e altas, já que, por causa da pandemia, não conseguiram ter acesso a muitos dos serviços que precisavam pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e tiveram que recorrer à rede particular – e os impactos emocionais também não ficaram pra trás. “Na verdade, ele foi reconhecer a gente de uns quatro meses para cá. Ele ficava confuso, veio para casa sem andar, sem falar. Foi uma luta muito grande, porque eu não sabia lidar. Meu psicológico estava muito abalado”, lembra a mãe.

Apesar disso, o que se percebe em apenas alguns minutos de conversa com Cláudia é resiliência e um amor que recusa veementemente se conformar. Lembrada todos os dias que a vida não é tão simples, ela decidiu tentar uma saída mesmo assim e agora conta com a ajuda do público para trazer um pouco de normalidade de volta à vida do filho. Cláudia criou uma vaquinha online para ajudar a pagar a cirurgia que André precisará fazer para colocar uma prótese no crânio.

Como ajudar

Até o momento, a família já conseguiu arrecadar R$ 10 mil com a ajuda de 161 pessoas, mas ainda precisa de mais contribuições para cobrir o valor da cirurgia, que custa R$ 200 mil. Você pode contribuir com doações de qualquer valor no site (acesse aqui).

Se a cirurgia for realizada, André poderá viver os muitos anos que ainda tem pela frente com independência para fazer atividades simples, como tomar banho. E é justamente essa rotina normal e quase sempre banalizada que a mãe busca devolver a ele. Nas palavras da própria Cláudia, “este é um pedido de uma mãe que luta ao lado de seu filho. A nossa história não estará pelo avesso assim, sem final feliz. E até lá, temos muito ainda por fazer”.

Edição: Thiago Ricci
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários