UFMG tem ação inédita para financiar projetos de direitos humanos

universidade-federal-de-minas-gerais
As bolsas serão destinadas a estudantes que são mães, a travestis e transexuais, a alunos com deficiência ou cotistas que estão classificados pela Fump (Amanda Dias/BHAZ)

A UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) abriu um edital para um projeto inédito, intitulado Democratizar. O objetivo da iniciativa é apoiar financeiramente programas, projetos e cursos de extensão voltados aos direitos humanos. As inscrições estarão abertas até o dia 1° de fevereiro. As atividades ainda deverão ser focadas na democratização do acesso dos alunos em atividades de extensão.

Segundo o edital de número 03/2021, as bolsas valerão de março de 2021 até fevereiro de 2022. As bolsas são para os discentes de graduação que são mães com criança em idade escolar, estudantes travestis e transexuais e estudantes com deficiência. Além desses, discentes que ingressaram na UFMG pelo sistema de cotas e classificados socioeconomicamente pela Fump também terão exclusividade na posse das bolsas.

Os servidores docentes ou técnicos-administrativos poderão apresentar apenas uma proposta, com solicitação de até duas bolsas na modalidade Pbext Ação Afirmativa. A proposta deve estar previamente cadastrada no Sistema de Informação da Extensão (Siex). As inscrições são feitas somente pelo Sistema de Fomento da Proex

No mínimo dois terços de pessoas que estejam vinculadas à UFMG devem ser as desenvolvedoras dos programas, projetos ou cursos que forem contemplados pelas bolsas. Tais pessoas podem ser docentes, servidores técnico-administrativos ou estudantes regularmente matriculados nos cursos de graduação ou de pós-graduação. 

Data do resultado

Todas as propostas passarão por avaliação da Câmara de Extensão e dos comitês assessores. O resultado preliminar será publicado no dia 12 de fevereiro, e o resultado final, no dia 26 de fevereiro. Os recursos destinados para o Democratizar vêm de uma emenda parlamentar feita pela Gabinetona. 

A Gabinetona é um mandato coletivo liderado por mulheres mineiras que têm assento nos poderes legislativos municipal, estadual e federal. A gestão dos valores estará sob responsabilidade da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep). Para mais informações, os candidatos podem enviar as dúvidas para o e-mail fomento@proex.ufmg.br.

Com Universidade Federal de Minas Gerais

Edição: Roberth Costa
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários