Peugeot 208 Griffe 1.6 se destaca pela beleza felina de suas linhas

O que parece ser um ponto pacífico na nova geração do Peugeot 208 é a “beleza felina” de suas linhas, que chamam a atenção por onde o carro passa. Em nossa avaliação da versão Griffe, o design foi elogiado por todos. Todo esse estilo merecia um motor mais empolgante do que o 1.6 16V, que tem um desempenho apenas regular. O câmbio automático tem trocas suaves e está mais em sintonia com a beleza do carro, assim como o pacote tecnológico dessa versão, que inclui reconhecimento de placas de velocidade, frenagem de emergência automática, alerta e correção de mudança de faixa e auxílio de farol alto.

Foto: Eduardo Aquino

A nova geração do 208 incorpora o que os designers da marca francesa chamam de “nova assinatura visual da Peugeot”. Com 4,05m de comprimento, 1,73m de largura, 1,45m de altura e 2,53 de entre-eixos, ela é mais longa mais larga e mais baixa que a anterior.

Dente de sabre

Na frente, destaque para os faróis e luzes totalmente em LED, que formam “um olhar felino”, remetendo ao “dente de sabre”, e iluminam de forma muito eficiente.

Leia mais: Ford deixa o Brasil

Foto: Eduardo Aquino

A enorme grade “pespontada” com pontos imitando metal e uma tomada de ar inferior estilizada completam o conjunto dianteiro de forma bem harmônica e moderna.

Teto em curva

De perfil, chamam a atenção os vincos nas portas e para-lamas, o teto em curva, o desenho do vidro traseiro, a coluna “B” na cor preta e o desenho esportivo (exclusivo da opção Griffe) das rodas de liga de 16 polegadas.

Leia mais: Siga o líder

Foto: Eduardo Aquino

Na traseira, o acabamento em black piano unindo as lanternas em LED (dotadas com a já famosa “três garras” da marca francesa) e o desenho do para-choque (imitando um extrator de ar) mantêm a pegada esportiva.

Alcantara

Por dentro, o acabamento é de boa qualidade, com destaque para a forração dos bancos em Alcantara.

Leia mais: Teste do Chevrolet Onix RS

Foto: Eduardo Aquino

O novo 208 traz a evolução do conceito i-Cockpit da Peugeot, incorpora agora a sigla “3D”, incluindo volante pequeno e de base achatada e quadro de instrumentos elevado e em 3D, que, dependendo da posição (em altura) do volante, fica encoberto.

Teclas de alternância

Destaque também para a central multimídia com tela touchscreen de sete polegadas com Google Android Auto e Apple CarPlay, e a série de teclas de “alternância” (inspiradas nas do 3008), para acessar algumas funções do veículo.

Leia mais: Nova Ram em detalhes

Foto: Eduardo Aquino

Por outro lado, o espaço do banco traseiro é um pouco limitado para pessoas de maior estatura. O porta-malas também é acanhado e, como o encosto do banco traseiro não rebate em 1/3 e 2/3, a capacidade fica bem limitada.

Frenagem automática

O preço é um pouco salgado para um hatch compacto, mas inclui equipamentos importantes para a segurança, como frenagem de emergência automática, alerta e correção de mudança de Faixa, auxílio de farol alto e sistema de reconhecimento de placas de velocidade.

Leia mais: Dicas para uma viagem de férias segura

Foto: Eduardo Aquino

Debaixo do capô está o já conhecido motor 1.6 16V, de desempenho apenas razoável. As retomadas de velocidade e acelerações não empolgam e os números de consumo, embora não sejam elevados, não são dignos de elogio.

Modo Sport

O câmbio trabalha de forma suave e sem trancos. Existe o modo “Sport”, que deixa o 208 um pouco mais esperto, mas o motorista pode agilizar mais as trocas de forma manual pela alavanca.

Leia mais: Chery Arrizo 6 na disputa

Foto: Eduardo Aquino

A direção está bem calibrada para altas velocidades e manobras, nas quais o motorista conta com a preciosa ajuda do sistema VisioPark 180°, da câmera e do sensor de estacionamento traseiro.

Leia mais: Teste do VW Nivus Highline

A suspensão tem um acerto mais esportivo, segurando bem o carro naquelas curvas mais apertadas e de piso irregular. A calibragem não chega a prejudicar o conforto, mas transfere um pouco as imperfeições do piso.

Texto e fotos: Eduardo Aquino

Foto: Eduardo Aquino

Ficha Técnica

Motor – Dianteiro, quatro cilindros em linha, 1.587cm³ de cilindrada, 16V, flez, que gera potências de 115cv (gasolina) e 118cv(etanol) a 5.750rpm e torques de 15,46kgfm (gasolina) e de 15,49kgfm (etanol)

Transmissão – Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

Direção – Assistência elétrica

Suspensão – Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, travessa deformável

Dimensões – Comprimento, 4,05m; largura, 1,73m; altura, 1,45m; e entre-eixos, 2,53m

Freios – Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Rodas e pneus – Rodas de liga de 16 polegadas, calçadas com pneus 195/55 R16

Porta-malas – 265 litros

Tanque – 47 litros

Peso – 1.178 quilos

Foto: Eduardo Aquino

Principais equipamentos – Grade frontal cromada, luzes diurnas em LED, faróis full LED, rodas de liga de 16 polegadas, faixa traseira em preto brilhantes, comandos do volante com contorno em preto brilhante, Toggle Switches com contorno dos botões cromados, teto de vidro panorâmico, ar-condicionado digital, câmera de estacionamento traseira, escapamento cromado, Peugeot i-Cockpit® 3D, volante multifuncional em couro, bancos em Alcantara, apoio de braço para o condutor, carregador de smartphone por indução, painel de bordo com acabamento Slush, chave keyless (presencial) com comandos de abertura das portas e porta-malas e partida do motor pelo botão Start/Stop, airbags de cortina, capa dos retrovisores e aerofólio traseiro em preto brilhante, VisioPark 180°, sensores de chuva e crepuscular, sensor de estacionamento traseiro, alerta de Colisão, frenagem de emergência automática, alerta e correção de mudança de Faixa, auxílio de farol alto e sistema de reconhecimento de placas de velocidade.

Preço – R$ 96.990.

Acelera Ai
Acelera Airedacao@aceleraai.com.br

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários