Gostinho de fim de festa: Cruzeiro fica no empate com Naútico

fábio após expulsão cruzeiro náutico série b
Fábio sai de campo após ser expulso (Gledston Tavares /FramePhoto/Folhapress)

E o Cruzeiro vai se despedindo da Série B do jeitinho que pode ser resumida a campanha toda: de forma melancólica. O bicampeão da Libertadores não passou do 0 a 0 contra o Náutico, que ainda corria o risco de ser rebaixado para a Série C, na tarde deste domingo (24), no Independência. A partida protocolar para o clube celeste contou ainda com a expulsão do goleiro Fábio logo na etapa inicial – já os pernambucanos comemoraram a permanência na Série B.

Na última rodada, os comandados pelo Felipão encaram o Paraná, que também luta contra o rebaixamento. O duelo acontece nesta sexta (29) às 21h30, no Vila Capanema, no estado paranaense. Para o Cruzeiro, a partida não serve de nada mais, senão terminar com uma vitória a campanha que sacramentou o centenário do vitorioso clube na Série B.

1 a menos, já?

Logo no começo da partida, o Cruzeiro perdeu um dos seus jogadores mais importantes: o goleiro Fábio. Kieza foi lançado e tentou driblar o arqueiro, que fez a defesa de mão fora da área, mas o árbitro seguiu o lance. Os jogadores do Náutico se revoltaram e, após 5 minutos de jogo parado, o juiz só marcou a falta e expulsou Fábio ao ouvir a recomendação do 4º árbitro. Esse foi o primeiro cartão vermelho recebido em toda a carreira do goleiro, que tem mais de 900 jogos pelo time estrelado.

Depois da expulsão, Jean Carlos cobrou falta perigosíssima e a bola passou perto da trave de Vitor Eudes. O arqueiro teve de entrar no lugar do atacante Sobis, para preencher a lacuna do gol azul.

Lá e cá

O Cruzeiro tentava não se abalar e procurava o ataque. Aos 14 do 1T, na cobrança de escanteio de Giovanni, Manoel cabeceou e passou perto do travessão. O Náutico respondeu aos 19, com cabeçada de Kieza que acabou na rede pelo lado de fora. O time visitante quase abriu o placar aos 39 com um chutaço de falta de Jean Carlos espalmado por Vitor Eudes.

Ao ataque

Na volta para a segunda etapa, o Cruzeiro quase saiu na frente. Com apenas um minuto, o zagueiro Ramon subiu mais alto que todo mundo e cabeceou para o gol, mas o goleiro foi buscar. Pouco depois, aos 5 do 2T, Giovanni pegou de fora e a bola passou pertinho do travessão.

Aos 15 do 2T, foi a vez do time pernambucano ameaçar. O atacante Vinicius arriscou de fora da área e a bola explodiu no travessão. O Náutico parou novamente no goleiro celeste aos 24: Vitor espalmou o chute forte de Jean Carlos e deu números finais à partida.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 0 X 0 NÁUTICO

Local: Independência, Belo Horizonte (MG)
Data: 24 de janeiro de 2021, domingo
Horário: 16h00 (de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (Fifa-SP)
Assistentes: 
Daniel Paulo Ziolli (SP) e Herman Brumel Vani (SP)
Cartões amarelos: Adriano, Airton e Ramón (Cruzeiro); Kieza (Náutico)
Cartão vermelho: Fábio (Cruzeiro)

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres, Manoel, Ramón e Matheus Pereira; Adriano, Jadson e Giovanni; Airton (Patrick Brey), William Potkker e Rafael Sobis (Vitor Eudes).
Técnico: Felipão

NÁUTICO: Anderson; Hereda (Kevyn), Rafael Ribeiro, Camutanga e Bryan; Rhaldney, Djavan (Jhonnatan) e Jean Carlos (Ruy); Vinicius (Dadá), Erick (Jorge Henrique) e Kieza.
Técnico: Hélio dos Anjos

Edição: Thiago Ricci
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários