Campus Saúde da UFMG volta a servir refeições no bandejão

bandejao fump
Bandejão foi adaptado para o distanciamento social (Reprodução/Fump)

O restaurante universitário do Campus Saúde da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) retomou, nesta semana, suas atividades normais. A abertura foi possível devido ao novo decreto da PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), que voltou a autorizar o funcionamento do comércio não essencial na cidade. Com isso, o consumo no interior do bandejão está permitido novamente.

Durante o endurecimento das medidas de combate à Covid-19 em janeiro, as refeições tinham passado a ser servidas em marmitex, entregues na porta principal do restaurante. Com a retomada, o café da manhã, exclusivo para estudantes assistidos pela Fump (níveis I, II e III de vulnerabilidade social, classificados conforme a renda per capita familiar), continua sendo servido das 7h às 8h, e o almoço, das 11h às 14h.

O restaurante volta a funcionar sob protocolo de biossegurança. Na entrada e saída dos restaurantes, existe um controle do fluxo de usuários para evitar aglomerações. A temperatura corporal é aferida e o uso de álcool em gel e de máscara é obrigatório, exceto durante a refeição.

De acordo com a universidade, dentro dos restaurantes, a pessoas são instruídas a manter o distanciamento de dois metros e a seguir o sentido de circulação, sinalizados por meio de cartazes, banners e adesivos no chão. Além disso, ventiladores foram instalados em pontos estratégicos para direcionar a renovação do fluxo de ar nos salões das refeições, e as mesas tem apenas duas cadeiras em diagonal e barreira física de policarbonato separando os usuários. 

O modo de servir as refeições (self service) foi adaptado para que os usuários não tenham contato com os alimentos, balcões ou utensílios. Os bebedouros foram interditados, e a água é servida pelos funcionários dos restaurantes.

No acesso aos caixas, os usuários são orientados a utilizar cartão de débito em vez de dinheiro e a higienizar as mãos após o pagamento. Os guichês e máquinas de cartão também serão higienizados periodicamente. Um treinamento com as equipes também foi realizado, no ano passado, para que o recebimento das mercadorias, a produção e o modo de servir as refeições sigam um controle higiênico sanitário rigoroso.

Abertura

Fechados em março do ano passado, no início da pandemia, os bandejões dos campi Saúde e do Instituto de Ciências Agrárias (ICA), em Montes Claros, foram reabertos em outubro, depois de determinação dos poderes públicos. Com o decreto do prefeito Alexandre Kalil em 11 de janeiro, o restaurante universitário tinha voltado a fechar em Belo Horizonte.

Com a última determinação da PBH no dia 29 de janeiro, o bandejão pôde retomar o funcionamento. Os restaurantes Setorial 1 e Setorial 2, no campus Pampulha, e o da Faculdade de Direito permanecem fechados.

Por que abrir?

De acordo com o vice-reitor Alessandro Fernandes Moreira, a abertura dos restaurantes do campus Saúde e do ICA justifica-se pela especificidade das atividades realizadas nesses ambientes, como o próprio serviço de saúde no enfrentamento da Covid-19, e de atividades não adaptáveis ao modo remoto

Além disso, no ano passado, a universidade pública já tinha traçado um plano para o retorno presencial de atividades não adaptáveis ao modo remoto, como o restaurante universitário, que atende estudantes em vulnerabilidade socioeconômica.

 “O sentido de prioridade que vai guiar a retomada de atividades que não se adaptam ao ambiente virtual é dado pelos pressupostos de relevância e responsabilidade social da Universidade”, explicou a reitora Sandra Goulart Almeida.

Com Universidade Federal de Minas Gerais

Edição: Roberth Costa

Comentários