Federação oferece aulas gratuitas de autodefesa para mulheres

aula de krav magá para mulheres
Projeto já havia acontecido antes, mas agora será inteiramente virtual (FOTO ILUSTRATIVA: Reprodução/Instagram/@fed.internacional.krav.maga)

Que as mulheres não têm um minuto de paz e são constantemente colocadas em situações de risco no Brasil não é novidade. E é justamente por isso que a Federação Internacional de Krav Magá resolveu oferecer aulas gratuitas de autodefesa para que elas estejam minimamente preparadas para se defender de agressões. A ação é válida por todo o mês de março e será inteiramente em formato virtual.

“Com o isolamento, houve um aumento nos registros de violência contra as mulheres no Brasil e no mundo. Por isso, queremos ensinar como elas podem se defender de forma adequada, oferecendo capacidade técnica e conscientização sem colocar a vida em risco”, explica Avigdor Zalmon, presidente da federação.

Ele ressalta ainda que o objetivo não é apenas ensinar movimentos que podem ser reproduzidos em situação de ameaça – já que isso pode acabar aumentando ainda mais o risco à vida das mulheres. “A proposta é a de usar o Krav Magá apenas como último recurso”, garante Zalmon.

A ação, que será realizada durante todos os sábados do próximo mês, promete usar práticas comuns da técnica de defesa pessoal israelense para ajudar as mulheres a superarem o medo da violência, recuperarem a autoestima e se sentirem mais seguras para andar nas ruas. Todas as aulas serão ministradas por instrutores da federação.

Como participar

Por causa da pandemia de Covid-19, todas as aulas serão via Zoom, sem contato presencial, mas as vagas são limitadas. As interessadas devem se inscrever na Central de Atendimento da federação, pelo telefone (11) 97041-9797. Após confirmada a inscrição, elas receberão um link de acesso para a aula.

Edição: Roberth Costa
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários