Homem que pulou no Rio das Velhas tentou nadar antes de sumir

Rio das Velhas
Bombeiros continuam buscas pelo homem que pulou da ponte (Corpo de Bombeiros/Divulgação + Reprodução/Google Street View)

Testemunhas apontam que o homem que pulou no Rio das Velhas na madrugada dessa quarta-feira (24) tentou nadar depois de atingir a água, mas acabou afundando. Desde o incidente, militares fazem buscas no local, mas o homem ainda não foi localizado depois de saltar da ponte em Santa Luzia, na região metropolitana de BH.

Uma das testemunhas, Carlos Antônio de Araújo, contou ao BHAZ que o homem estava bebendo no bar de um posto de gasolina em frente à ponte, antes de caminhar em direção a ela. “Depois que o bar fechou, eu e o vigia do posto vimos que ele estava com um pé na grade da ponte, pronto para pular. Quando chegamos mais perto para tentar ajudar, mas na hora ele já tinha pulado”, relata.

“Corremos para ver, e ele chegou a afundar, mas voltou pra superfície e começou a bater os braços de costas. Ele foi descendo, e já estava escuro, então não conseguimos mais ver nada”, completa Carlos Antônio. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a mãe da vítima confirmou que se trata de um homem de 58 anos.

O caso

As buscas foram retomadas pelo Corpo de Bombeiros nesta quinta-feira (25). De acordo com informações repassadas na manhã de ontem pelos militares, testemunhas informaram que ele já tinha tentado pular no rio na noite de terça-feira (23), mas foi impedido por pessoas que passavam pelo local.

Os bombeiros foram acionados por volta das 2h da madrugada de ontem. “Duas guarnições estiveram no local realizando as buscas no rio, a correnteza estava forte, foram realizadas buscas até às 5h de hoje [quarta] e nada foi encontrado”, informou o Corpo de Bombeiros às 7h dessa quarta.

“Nossos militares irão retornar no início da manhã (24) para dar prosseguimento na operação e colher mais informações dos moradores da região”, complementaram os militares. As buscas precisaram ser interrompidas porque, na região, existem poucos pontos de acesso e o local apresenta riscos aos militares.

Prevenção

Se você atravessa uma fase mais triste, tomada por desânimo e, inclusive, esta notícia despertou sentimentos desagradáveis, procure ajuda. Uma das possibilidades é através de ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção do suicídio, pelo telefone 188. Por meio do número, pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados.

A ligação é gratuita. O serviço oferecido pelo CVV para todo o país começou a ser implantado em Santa Maria (RS), há quatro anos, após o incêndio na boate Kiss, que matou 242 jovens em 2013. O centro existe há 55 anos e tem mais de 2 mil voluntários atuando na prevenção ao suicídio. A assistência também é prestada por e-mail ou chat, no site do CVV (acesse aqui).

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários