Mãe coloca fogo no próprio filho em BH após sumiço de objeto

hospital joão 23
Vítima foi levada ao hospital João 23 com queimadura de segundo grau (Amanda Dias/BHAZ)

Uma mulher de 48 anos colocou fogo no próprio filho, de 18, na noite dessa quarta-feira (24) na Zona Norte de Belo Horizonte. O jovem teve queimaduras de segundo grau e precisou ser internado às pressas. A mulher mostrou arrependimento e alegou ter agido por desespero ao não saber lidar com o envolvimento do filho com o tráfico de drogas. O sumiço de uma caixinha de som teria sido o estopim.

O caso ocorreu por volta das 21h. Mãe e filho, que já possuem uma relação conturbada, iniciaram uma discussão por conta do sumiço do objeto. O jovem afirmou que emprestou a caixinha de som para um amigo na última terça-feira (23) e, desde então, a mãe cobra pelo equipamento de volta. A discussão se intensificou e a mulher alegou às autoridades que ficou desesperada.

Ela afirmou que recebe constantes ameaças do filho e que, inclusive, já foi agredida por ele na frente de outra filha, de 13 anos. Disse ainda que o jovem tem envolvimento com o tráfico de drogas e não sabe o que fazer quanto a isso. Com todo esse histórico, decidiu sair de casa, foi a um posto de combustível e comprou 500 ml de gasolina.

Assim que retornou à residência, no bairro Novo Aarão Reis, jogou a gasolina no jovem e aproveitou o cigarro que estava fumando para atear fogo. O rapaz foi socorrido por vizinhos, que o levaram para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Norte. Por causa da gravidade das queimaduras, precisou ser transferido para o hospital João 23. A mulher foi presa em flagrante e levada para a Deplan (Delegacia de Plantão) 1.

Tipos de queimaduras:

As queimaduras podem ser classificadas de acordo com o tipo de lesão causada.

Queimadura de Primeiro Grau: A lesão atinge apenas a camada mais superficial da pele (epiderme), apresentando vermelhidão local, ardência, inchaço, calor local e dor. Pode ocorrer em pessoas que se expõem ao sol por tempo prolongado e sem proteção. Quando atinge grande parte do corpo é considerada grave.

Queimadura de Segundo Grau: A lesão atinge as camadas mais profundas da pele (derme). Há presença de bolhas, inchaço e a dor é intensa. Como ocorre perda da camada superficial da pele, que protege contra a perda excessiva de água, pode ocorrer também, perda de água e de sais minerais e provocar um quadro de desidratação grave. Esse tipo de queimadura pode ser causada pela exposição a vapores, líquidos e sólidos escaldantes.

Queimaduras de Terceiro Grau: Nesse tipo de queimadura, ocorre lesão de toda a pele, atingindo os tecidos mais profundos, como os músculos. Curiosamente, esse tipo pode não ser doloroso, já que as terminações nervosas que geram a dor são destruídas junto com a pele. A cicatrização geralmente é desorganizada. Normalmente requer a realização de cirurgias, com enxerto de pele retirada de outras regiões do corpo.

Com Corpo de Bombeiros de Minas Gerais

Edição: Thiago Ricci
Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários