Homem atira em vizinha por causa do barulho de cachorro em BH

João XXIII
A mulher precisou ser levada para o pronto socorro (Reprodução/Google StreetView)

Um desentendimento entre vizinhos terminou com uma mulher de 40 anos baleada na noite dessa quinta-feira (25), no bairro Sagrada Família, na região Leste de Belo Horizonte. O crime aconteceu na garagem do prédio, durante uma reunião de condomínio, que foi marcada pelo síndico para resolver as reclamações, por parte do autor dos disparos, do barulho do cachorro da vítima.

O suspeito está foragido. Ele também tentou atirar contra o síndico do prédio, cunhado da vítima, mas o disparo não atingiu o vizinho de 35 anos. A subsíndica, mais uma pessoa presente na reunião, fugiu pelo portão da garagem durante os disparos e não foi encontrada pela PM (Polícia Militar) para testemunhar sobre o ocorrido. A mulher de 40 anos foi socorrida e deu entrada no Hospital João 23, na região Centro-Sul da capital mineira.

O crime

De acordo com o relato da vítima, a desavença começou na manhã de ontem, quando o autor dos disparos e vizinho de porta da mulher mandou uma mensagem no grupo do WhatsApp do prédio reclamando do barulho do animal de estimação.

Ela teria respondido que o assunto já estava resolvido, pois o cachorro tinha sido deixado em uma creche para animais. Em seguida, o síndico convocou a reunião na garagem do prédio, no período da noite, para se discutir o barulho. No entanto, assim que a mulher chegou na garagem, escutou o morador muito exaltado.

Nesse momento, o autor teria dito “vocês acham que eu sou bobo?”, retirado uma pistola da cintura e apontado para o síndico. Ele atirou em direção ao homem, mas a arma não funcionou. De acordo com o gestor do condomínio, o autor ainda teria falado que ele tinha “dado sorte”. Em seguida, ele manejou a arma corretamente e se virou para a vizinha, dona do cãozinho. Dessa vez, ele acertou a perna direita da mulher.

A vítima caiu no chão e o autor se virou, novamente, para o síndico. Nessa segunda tentativa, a arma disparou, mas não atingiu o homem, e sim a pilastra da garagem. De acordo com o gestor, ele resolveu cair no chão e fingir que tinha sido atingido para que o vizinho não atirasse nele mais uma vez.

Durante os fatos, uma das vizinhas abriu o portão da garagem e saiu correndo do prédio. A polícia foi acionada e o autor fugiu à pé. Ele ainda não foi localizado. De acordo com a PM, a vítima e o autor moram no último andar do prédio, um de frente para o outro. O homem havia se mudado há seis meses para o apartamento.

O caso está agora nas mãos da Polícia Civil de Minas Gerais. Em nota, a polícia afirmou que as circunstâncias do fato serão investigadas (veja nota completa abaixo).

Nota da Polícia Civil

“Sobre os homicídios tentados ocorridos na noite de ontem (25/2), no bairro Sagrada Família, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) informa que a perícia foi acionada para fazer os primeiros levantamentos. A autoria, motivação e circunstâncias do fato serão investigadas”.

Edição: Vitor Fernandes

Comentários