Centro de BH vai ganhar novo mural para deixar cidade mais colorida

Mural
O mural já está “nos últimos detalhes” (Arquivo pessoal/Renata Almeida + Denise Santos)

Belo Horizonte está cada vez mais rica em expressões artísticas. Nos próximos dias, a cidade vai ganhar mais um mural para tornar a circulação pelas ruas da capital mineira uma experiência ainda melhor. O painel está sendo refeito porque a pintura foi apagada há dois anos e um novo lugar foi encontrado para a homenagem. O lançamento está previsto para 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

A iniciativa, uma parceria entre o coletivo de artistas mulheres Minas de Minas Crew, o Movimento Gentileza e o Circuito Municipal de Cultura, da PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), propõe a recriação do mural produzido, em 2017, em homenagem à atriz Teuda Bara. A artista, belo-horizontina, foi uma das fundadoras do Grupo Galpão, companhia de teatro de Belo Horizonte.

Uma das artistas do mural contou ao BHAZ sobre a escolha da atriz. “Nós fomos convidadas, em 2017, por meio da programação dos 120 anos de BH, para retratar alguma mulher que representasse a cidade. Levamos em consideração a questão histórica, relevância, e queríamos sair um pouco do padrão da maioria das pessoas mais conhecidas aqui, por isso escolhemos ela”, explicou Carolina Jaued, grafiteira do Minas de Minas Crew.

“Teuda, artista, atriz, criou o Galpão, e por tantos e tantos anos já levou o nome de BH para o mundo todo”. Ela também explicou sobre a pintura anterior que foi apagada: “A autorização aconteceu, mas foi dois anos atrás e o muro era particular, um estacionamento. Depois de um tempo o dono apagou”.

O mural ficava na Rua Guaicurus, no Centro. “O próprio pessoal da Secretaria de Cultura ficou muito sentido na época por ter sido apagado e aí acabou que foram juntadas as ideias e a decisão foi de refazer o painel e o convite, mas dessa vez maior, em outro local”.

A obra

As conversas entre o coletivo a prefeitura estavam acontecendo desde 2019 e o primeiro passo seria achar um espaço público para a realização da pintura. “Quando foi retomado o assunto eles perguntaram pra gente se a gente tinha um local – falamos que não dava para ser particular de novo porque poderia acontecer a mesma coisa, então precisávamos pensar em um lugar público com autorização pra fazer”, contou Carolina.

“Fizemos um mapeamento, um giro pelo Centro, um lugar muito difícil de se ter muro, e acabou que a gente se deparou com o CRJ, com uma localização muito boa. Tem uma abertura, sem árvores muito grandes na frente”.

O mural se encontra agora no CRJ (Centro de Referência das Juventudes), na mesma rua da pintura anterior. A obra já está pronta desde ontem (26): “Só faltam alguns detalhes”, disse uma das artistas. “Como o espaço é público, deve permanecer por muito tempo. Está em um lugar com muito destaque também, com avenidas de grande escala da cidade”, disse, com orgulho.

Lançamento

O mural será lançado virtualmente no Dia Internacional da Mulher, 8 de março, em uma ação que abre as celebrações da Semana da Mulher no Circuito Municipal de Cultura, cuja programação terá diversas atrações on-line e gratuitas até 12 de março. Segundo a PBH, um vídeo será publicado às 20h, no YouTube da Fundação Municipal de Cultura e no Facebook do Circuito, mostrando a pintura da obra pelo Minas de Minas Crew.

Teuda Bara visitou o primeiro mural feito pelo coletivo (Arquivo pessoal/Silvi Palma)

Para a primeira-dama de Belo Horizonte e voluntária social Ana Laender, idealizadora e coordenadora do Movimento Gentileza, a realização do mural se alinha aos princípios do Gentileza, colaborando para tornar Belo Horizonte uma cidade mais humana e acolhedora para todos. “A pintura deste mural é um ótimo exemplo de gentileza entre iniciativas sensíveis à importância de se reestabelecer uma justa homenagem a uma das grandes mulheres da cultura de Belo Horizonte e do país.

“Ganha a cidade, com mais uma bela obra de arte no hipercentro, e ganham as novas gerações, que poderão se conectar ao legado de Teuda no Centro de Referência da Juventude”, afirma.

Secretária municipal de Cultura e presidenta interina da Fundação Municipal de Cultura, Fabíola Moulin ressalta que a realização do mural vai ao encontro da política de fomento às artes visuais da Prefeitura de Belo Horizonte. “A partir de uma homenagem feita por artistas mulheres da nova geração a uma das mais importantes atrizes mineiras, essa intervenção artística, no Centro de Referência da Juventude, traz à paisagem urbana da Zona Cultural Praça da Estação novas possibilidades de vivenciar o Centro da cidade”.

“Ressalto ainda que a valorização das artes visuais, nas suas diferentes formas de fruição, está presente em diversos dos nossos programas e projetos desde o início desta gestão, e esta ação, que ocorre agora como parte da programação do Circuito Municipal de Cultura, dá continuidade a essas iniciativas”, conclui.

Caroline conta que a pintura anterior contou com a visita da atriz homenageada – e que ela pretende visitar o novo mural. “Ela compareceu no local, viu a obra, conheceu a gente, conversou, ficou toda emocionada, ela nunca imaginou. Essa ela também está sabendo, mas diante da Covid-19 ainda não foi, mas com certeza depois ela vai passar por lá”, disse.

“Foi maravilhoso porque a gente conseguiu retratar ela novamente e bem maior do que a primeira vez que a gente fez”, finalizou.

Edição: Vitor Fernandes

Comentários