Mulher faz aborto em casa e rapaz deixa feto na casa da avó dela em BH

viatura da polícia civil
Dupla foi presa pela Polícia Civil após confessar os crimes (Amanda Dias/BHAZ)

Uma mulher de 34 anos foi presa nessa terça-feira (2) por praticar um aborto no bairro Cardoso, na região do Barreiro. À polícia, ela contou que decidiu praticar o crime porque estava desempregada e, por isso, não tinha condições de criar o filho. Um rapaz de 23 anos também foi preso por ter escondido o corpo do feto – localizado nessa segunda-feira (1º).

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o homem descartou uma sacola no local onde o feto foi encontrado. “Em posse dessas imagens, os policiais passaram a entrevistar moradores do bairro Cardoso, onde o rapaz é bem conhecido”, contou Frederico Abelha, chefe da Divisão Especializada de Investigação de Crimes Contra a Vida (DICCV). Ele contou também que a polícia foi até a casa do suspeito, que não negou os fatos e ainda deu o nome da mãe da criança.

Incentivo do pai do bebê

Com o nome da mulher, a equipe foi até o endereço indicado e ela confirmou a autoria do crime. Aos policiais, ela contou que o filho seria fruto de um relacionamento breve, que durou cerca de um mês. Ainda segundo a mulher, quando ela procurou pelo pai da criança, recebeu a orientação para que tomasse alguns chás de efeito abortivo. Ela chegou a ingerir as ervas indicadas, mas contou que não tiveram efeito.

Segundo Abelha, a mulher então procurou ajuda com o suspeito de 23 anos que, junto com uma terceira pessoa, indicou a aquisição de um medicamento conhecido pela capacidade abortiva. Levantamentos apontam que ela teria tomado dois comprimidos do remédio, adquiridos ao valor de R$ 700.

Vingança

O delegado que coordena as investigações, Alexandre Fonseca, explicou que, após tomar o remédio, a mulher teve o cuidado de usar uma fralda geriátrica para não sujar a casa. “Ele [o suspeito] colocou os objetos – a fralda geriátrica com sangue, o edredom e o feto propriamente dito – em pontos-chave, em relação a ele e a suspeita”, contou.

Ainda segundo Fonseca, o rapaz deixou a fralda geriátrica ensanguentada na porta da casa dele, em um lixo. Já o edredom ele colocou na porta da casa da mãe da suspeita e o feto, deixou na porta da casa da avó da mulher. Segundo o delegado, o homem alegou ter feito isso para que a família da mulher ficasse sabendo sobre o aborto. O objetivo era se vingar da suspeita, que teria espalhado no bairro que ele era soropositivo. Essa versão ainda será investigada.

A suspeita foi hospitalizada para cuidados médicos e a polícia irá investigar onde eles adquiriram o medicamento utilizado no aborto. Os dois presos não têm antecedentes criminais e a terceira envolvida no crime ainda não foi localizada.

Com PCMG

Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários