Posto de BH terá gasolina a R$ 3,50 amanhã; confira as regras

mangueiras de posto de gasolina dentro da bomba
A ação começa às 10h da manhã (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Os motoristas e motociclistas de aplicativos de mobilidade vão ter desconto na gasolina nesta quinta-feira (4). A partir das 10h, o litro da gasolina será vendido a R$ 3,50 para esse grupo de trabalhadores em um posto do bairro Santa Efigênia, na região Leste da capital. Motoristas podem abastecer até 20 litros de gasolina por carro. Já para os motociclistas, o limite é de 10 litros por moto.

Ao todo, serão atendidos 200 carros e 200 motos no Posto Rodike S/A, que fica na rua Niquelina, nº 546, bairro Santa Efigênia. Os preços mais baixos fazem parte de uma ação que tem o objetivo de mostrar que o combustível no Brasil pode, sim, ser mais barato.

A ação “Combustível a Preço Justo” foi criada pelo Sindipetro-MG (Sindicato dos Petroleiros de Minas Gerais) e CUT-MG (Central Única dos Trabalhadores). Além de aliviar um pouco para o bolso dos condutores, a promoção quer mostrar também que há necessidade de mudar a política atual de preços do combustível. Durante a semana, outras ações desse tipo também serão feitas em outros estados do Brasil.

Em busca de soluções

A greve que chegou a desabastecer vários postos e provocou filas em diversos postos de BH na última sexta-feira (26), só terminou quando o governador Romeu Zema (Novo) se mostrou preocupado com a situação e garantiu que ouviria as reinvidicações do setor. Após dizer que não poderia reduzir o ICMS – principal reivindicação dos tanqueiros -, o Governo de Minas decidiu recuar e abrir diálogo com os trabalhadores que iniciaram greve.

“Reduzir impostos é um desejo meu e um compromisso desse governo, vamos continuar perseguindo esse objetivo tão logo a situação fiscal do Estado e as limitações legais trazidas por ela nos permitam. Até lá, temos de construir alternativas e vamos buscá-las em conjunto”, complementou o mandatário estadual, após anunciar a criação do grupo do trabalho na próxima semana.

Novo avanço

Já nesta quarta-feira (3), o diálogo a respeito do combustível em Minas teve um novo avanço. O governo do estado criou um Grupo de Trabalho para estudar o caso dos trabalhadores. Segundo o Governo de Minas, o grupo, constituído por representantes de órgãos públicos e de entidades da sociedade civil, vai propor outras alternativas para atender as demandas dos tanqueiros.

A coordenação será feita pela própria Segov (Secretaria de Estado de Governo). Os demais órgãos públicos participantes são Secretaria-Geral, SEF (Secretaria de Estado de Fazenda) e Seplag (Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão).

“Reduzir impostos é um desejo meu e um compromisso desse Governo, vamos continuar perseguindo esse objetivo tão logo a situação fiscal do Estado e as limitações legais trazidas por ela nos permitam. Até lá, temos de construir alternativas e vamos buscá-las em conjunto”, disse o governador em suas redes.

Com Agência Minas

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários