BH receberá jogo do Palmeiras pelo Paulistão no Independência

estádio independência antes do jogo américa csa
Palco do jogo do Paulista: Independência, antes de receber América e CSA, no ano passado (Mourão Panda/América)

Por Carlos Petrocilo

Em meio à paralisação das atividades esportivas no estado de São Paulo, a Federação Paulista de Futebol confirmou no início da tarde desta segunda (15) a realização do duelo entre São Bento e Palmeiras, pelo Estadual, para o estádio Independência, em Belo Horizonte, nesta quarta (17), às 19h.

A FPF ainda não explicou se bancará todos os custos da partida em Minas Gerais (viagem e hospedagem). O jogo atrasado é válido pela terceira rodada do Campeonato Paulista.

“A mudança de local não irá nos atrapalhar muito, somente se tivesse a presença de público e bilheterias. A Federação ficou de nos informar como deverá ficar os custos com a viagem”, diz à Folha o presidente do time de Sorocaba, Almir Laurindo.

Os demais confrontos da competição, previstos para o final de semana, ainda seguem sem mudanças de local ou data, enquanto a entidade que comanda o futebol no estado tenta convencer o governador João Doria (PSDB) e o Ministério Público de São Paulo a recuarem na proibição de realizar competições esportivas, válida ao menos até o próximo dia 30.

No último dia 11, o governo anunciou a suspensão das atividades esportivas a partir desta segunda, por 15 dias, mas liberou os treinamentos. A gestão do político tucano decidiu impor a medida após pressão do procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo.

A Federação e governo tiveram uma nova reunião na manhã desta segunda, no Palácio dos Bandeirantes.

No encontro, os representantes do governo, os secretários Patrícia Ellen (Desenvolvimento Econômico) Aildo Rodrigues Ferreira (Esportes) e Marco Vinholi (Desenvolvimento Regional), deixaram a cargo do Ministério Público a retomada ou não do Campeonato Paulista em meio à fase emergencial do plano de contenção à pandemia.

O encontro entre FPF e MP deverá ocorrer até esta terça (16).

Liberado

Durante entrevista coletiva na qual anunciou medidas mais duras para brecar a Covid-19, na última sexta-feira (12), o prefeito Alexandre Kalil (PSD) afirmou que “o futebol não altera em nada o que está acontecendo na cidade de Belo Horizonte”. Por isso, as atividades esportivas nos estádios, sem a participação do público, não serão afetadas pelas medidas de restrição.

O secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, afirmou que o risco de infecção durante os jogos em campo foi praticamente nulo. “A análise de 67 interações entre times adversários em que pelo menos três jogadores tinham sido afastados, mas tinham contactantes jogando, nenhum atleta foi infectado. O risco de infecção durante o jogo em campo foi praticamente nulo.”

Já o médico infectologista Carlos Starling, que integra o Comitê de Combate à Covid-19 da PBH, justificou que não há relação entre os altos casos da doença com os jogos em campo. “Um absoluto descolamento entre uma coisa e outra. Seguindo as normas adequadas, o futebol é seguro. Um estudo vai ser disponibilizado para explicar isso. Esse dado vale para jogadores que foram testados, e não se aplica a pelada na esquina onde as pessoas se encontram.”

“Queria reforçar que esse dado se refere a atletas que fizeram teste 72 horas antes do jogo, não vale para pessoas que não foram testadas. É válido para o futebol profissional, para jogadores que foram testados, e não se aplica à pelada na esquina onde as pessoas se encontram”, completou Starling. De acordo com ele, o estudo será publicado no jornal acadêmico British Journal of Sports Medicine.

Folhapress
Folhapress

A Folhapress é a agência de notícias do Grupo Folha, uma das mais tradicionais do país. Comercializa e distribui diariamente fotos, textos, colunas, ilustrações e infográficos.

Comentários