Corpo de pai que se afogou em rio após salvar filha é encontrado

Bombeiros encontram corpo de pai que se afogou
Homem foi arrastado depois de salvar a filha (Reprodução/Redes sociais)

O corpo do homem de cerca de 50 anos que se afogou depois de salvar a própria filha, nesse domingo (14), foi encontrado na manhã desta quarta-feira (17), às margens do rio Piracicaba, em Bela Vista de Minas, na região Central do estado. Socorristas do Corpo de Bombeiros buscavam pelo homem desde o dia do acidente, e o encontraram em um local de difícil acesso, por volta das 10h de hoje.

De acordo com a corporação, os bombeiros precisaram retirar o corpo, que estava boiando, por uma ribanceira próxima com uma ascensão de 60 metros, além de percorrer 1,5km sobre os trilhos de trem que passa pela região, até um ponto que dava acesso para veículos. Desde o domingo, militares realizaram buscas submersas com equipamentos de mergulho, nado livre, e fizeram a varredura das margens que apresentavam menor correnteza no local. O corpo foi entregue à funerária do município.

Os militares do pelotão de Itabira haviam recebido a solicitação por volta das 17h do domingo, quando descobriram que a jovem se afogou depois que escorregou em uma pedra e acabou caindo nas águas. O pai dela entrou imediatamente no leito do rio e, felizmente, conseguiu retirá-la. Apesar da atitude heroica do homem, ele acabou se afogando e não foi mais visto.

Cuidados

Lagoas, cachoeiras e rios são lugares comuns das pessoas procurarem para aproveitar o fim de semana e feriados prolongados. O Corpo de Bombeiros dá dicas de segurança para o passeio não terminar em tragédia:

  • Evite consumo excessivo de bebida alcoólica ao entrar na água;
  • Não pule ou faça brincadeiras em locais desconhecidos;
  • Se não souber nadar, fique no lugar onde a água não ultrapasse a cintura.

O Corpo de Bombeiros recomenda que sejam sempre seguidas as orientações de segurança em rios, lagos e represas para evitar afogamentos. Também recomenda que, no caso de uma pessoa começar a se afogar, não se deve entrar na água para socorrer, pelo risco de se tornar mais uma vítima. Em caso de emergência, ligue para o 193.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários