Guia da Fórmula 1 traz as novidades técnicas e esportivas para 2021

carro de Lewis Hamilton
O inglês Lewis Hamilton defende o título em 2021 (Mercedes-Benz/Divulgação)

No segundo ano realizado em plena pandemia, o Campeonato Mundial de Fórmula 1 traz importantes novidades já a partir do próximo domingo, 28, quando começa a temporada com o GP do Bahrein, no Oriente Médio. As alterações atingem os regulamentos técnico e esportivo, e até mesmo a emissora de TV responsável pela transmissão para os brasileiros.

Equipe Mercedes-Benz busca o oitavo título
Lewis Hamilton, ao lado de Valtteri Bottas, busca o oitavo título da equipe Mercedes-Benz (MB/divulgação)

O Bahrein é um circuito que exige muito dos pneus, especialmente para os traseiros, devido à superfície áspera da pista, mistura de tipos de curvas, retas longas e zonas de frenagem fortes. Por isso, a configuração dos carros é focada em curvas de baixa e média velocidade, porque as de alta velocidade podem ser feitas facilmente em aceleração máxima. A aderência mecânica também é importante para impulsionar os carros para fora das curvas lentas.

Defesa do título

Ao todo a Fórmula 1 de 2021 terá 23 corridas e, mais uma vez, o inglês Lewis Hamilton (sete vezes campeão mundial) e atual vencedor da principal categoria vai ser o alvo a ser batido. Há a expectativa das Ferraris se saírem melhor este ano e poderem competir com a equipe Mercedes-Benz.

Em busca do octacampeonato entre os construtores, a Mercedes-Benz terá como carro em 2021 o Mercedes-AMG F1 W12 E Performance. O modelo é predominantemente preto, pela segunda temporada consecutiva. A marca destaca que a tonalidade reforça o compromisso em intensificar a diversidade.

O bólido conta com novidades em relação ao seu antecessor, em áreas como suspensão, sistema de refrigeração, aerodinâmica e unidade de potência. O maior desafio técnico para os carros de F1 de 2021 é a adaptação as novas restrições aerodinâmicas.

Fernando Alonso está de volta às pistas
O experiente Fernando Alonso está de volta à Fórmula 1 em 2021 (FIA/Divulgação)

20 pilotos, 10 equipes

A temporada 2021 da Fórmula 1 mantém o grid com os 20 pilotos e dez equipes. Dos dez times, apenas três – Mercedes, Alfa Romeo e Williams – continuam com as mesmas duplas de pilotos do campeonato de 2020.

Nas demais equipes, seis trocaram um de seus pilotos, e uma, a Haas, substituiu a dupla. Os pilotos Mick Schumacher – filho do heptacampeão Michael Schumacher -, Yuki Tsunoda e Nikita Mazepin são os estreantes na F1. O experiente piloto Fernando Alonso, bicampeão mundial, também retorna às pistas. Deixaram a competição: Alexander Albon, Daniil Kvyat, Romain Grosjean e Kevin Magnussen.

Novas pistas

Em 2021, novos circuitos entram para o circo. O Grande Prêmio dos Países Baixos (ex-Holanda) será revivido com o evento programado para ocorrer no circuito de Zandvoort. Desde 1985 não acontece um GP na região. Seria em 2020, mas foi cancelado por causa da pandemia.

Outra estreia é o Grande Prêmio da Arábia Saudita com uma corrida noturna no circuito temporário de Gidá. A temporada também teve o adiamento do Grande Prêmio da Austrália para novembro e a retirada do Grande Prêmio da China do calendário. Em substituição, Portugal foi escolhido para ser realizado no dia 2 de maio.

Os GPs de Azerbaijão, Mônaco e Singapura retornam ao circuito da categoria, assim como Canadá, Cidade do México, Estados Unidos, França e Japão. Eles foram cancelados ano passado, também por causa do covid-19.

Time da Band que vai transmitir a temporada da F1
Depois de 41 anos, Band volta a transmitir o Campeonato Mundial de Fórmula 1 (Grupo Bandeirantes/Divulgação)

Pela Band

Para os brasileiros, uma grande novidade é a troca da emissora detentora dos direitos de transmissão das corridas pela TV aberta. Depois de 41 anos nas mãos da Globo, a Band assume a exibição.

O GP do Bahrein entra ao vivo na telinha às 12h (de Brasília). As disputas vão ao ar ao vivo também na rádio BandNews FM, enquanto os treinos classificatórios serão transmitidos pelo canal BandSports.

Para este novo desafio, a emissora reforçou seu time de jornalistas, apresentadores e comentaristas de automobilismo. Pelo menos três deles vieram da concorrência.

Um é o comentarista Reginaldo Leme, que acompanhou de perto mais de 700 corridas, oito conquistas de títulos mundiais e 101 vitórias de pilotos brasileiros.

O narrador oficial é Sérgio Maurício, ex-SporTV, acostumado às transmissões de esportes especializados (vôlei, basquete e jogos olímpicos) e de automobilismo (Stock-Car, principalmente). Enquanto a jornalista Mariana Becker, referência na cobertura de Fórmula 1, é responsável pelas reportagens in loco.

O ex-piloto Felipe Giaffone também chegou para reforçar o time. Depois de dois anos ele retorna ao Grupo Bandeirantes, empresa na qual atuou de 2009 a 2018 como comentarista da Fórmula Indy.  Campeão da Stock em 2010, Max Wilson é outro nome confirmado nas transmissões.

Carro da equipe McLaren
Equipe McLaren vai correr a temporada com motor Mercedes (FIA/Divulgação)

Regulamentos alterados

A dificuldade financeira por que passa diversos setores devido à pandemia também atingiu a milionária Fórmula 1. Este ano, as equipes terão um limite de modificações em seus carros e algumas mudanças exigidas pela Federação Internacional de Automobilismo.

Veja algumas:

  • Assoalho do carro projetado para reduzir os níveis de arrasto aerodinâmico;
  • Remoção de algumas ranhuras na borda do piso;
  • Winglets do duto de freio estreitados em 4 centímetros (1,6 polegadas);
  • Bordas do difusor estreitadas em 5 centímetros (2 polegadas);
  • Proibição do sistema de direção de eixo duplo (caso da Mercedes em 2020).

Na parte esportiva, também houve alteração. Os times agora são obrigados a permitir que um piloto que tenha competido em menos de dois GPs substitua um de seus competidores em uma sessão de treinos livres da sexta-feira ao longo da temporada.

A FIA também ajustou as regras de uso de pneus. Os pilotos que usam conjuntos de compostos misturados ou alocados para outro piloto em seus carros têm permissão para completar duas voltas antes de ir ao box para corrigir o erro antes de sofrer uma punição.

Na área de segurança, a novidade é que pela primeira vez em 25 anos, a Fórmula 1 contará com duas marcas responsáveis pelos carros de serviço: Mercedes-AMG e Aston Martin.

Além disso, os carros de segurança e médico entram na temporada de 2021 com uma nova pintura: o vermelho, por causa da parceria com a empresa CrowdStrike, que atua no mercado em segurança cibernética.

Pilotos da temporada da F1 2021
Protagonistas da velocidade: desafio em 23 corridas (FIA/Divulgação)

Os protagonistas

  • MERCEDES-BENZ: Lewis Hamilton (Inglaterra) e Valtteri Bottas (Finlândia);
  • RBR-HONDA: Max Verstappen (Holanda) e Sergio Pérez (México);
  • MCLAREN-MERCEDES: Lando Norris (Inglaterra) e Daniel Ricciardo (Austrália);
  • ASTON MARTIN-MERCEDES: Lance Stroll (Canadá) e Sebastian Vettel (Alemanha);
  • ALPINE-RENAULT: Fernando Alonso (Espanha) e Esteban Ocon (França);
  • FERRARI: Charles Leclerc (Mônaco) e Carlos Sainz Jr. (Espanha);
  • ALPHATAURI-HONDA: Pierre Gasly (França) e Yuki Tsunoda (Japão);
  • ALFA ROMEO-FERRARI: Kimi Raikkonen (Finlândia) e Antonio Giovinazzi (Itália);
  • HAAS-FERRARI: Mick Schumacher (Alemanha) e Nikita Mazepin (Rússia);
  • WILLIAMS-MERCEDES: George Russell (Inglaterra) e Nicholas Latifi (Canadá).

Pistas e datas

  • 1 – Grande Prêmio do Bahrein, Bahrein: Circuito Internacional do Barém, Sakhir / 28 de março;
  • 2 – Grande Prêmio da Emília-Romanha, Itália:  Autódromo Enzo e Dino Ferrari, Ímola /18 de abril;
  • 3 – Grande Prêmio de Portugal: Autódromo Internacional do Algarve, Portimão / 2 de maio;
  • 4 – Grande Prêmio da Espanha: Circuito de Barcelona-Catalunha, Montmeló / 9 de maio;
  • 5 – Grande Prêmio de Mônaco: Circuito de Mônaco, Monte Carlo / 23 de maio;
  • 6 – Grande Prêmio do Azerbaijão: Circuito Urbano de Bacu, Bacu / 6 de junho;
  • 7 – Grande Prêmio do Canadá: Circuito Gilles Villeneuve, Montreal / 13 de junho;
  • 8 – Grande Prêmio da França: Circuito Paul Ricard, Le Castellet / 27 de junho;
  • 9 – Grande Prêmio da Áustria: Circuito Red Bull Ring, Spielberg / 4 de julho;
  • 10 –  Grande Prêmio da Grã-Bretanha, Reino Unido: Circuito de Silverstone, Silverstone / 18 de julho;
  • 11 – Grande Prêmio da Hungria: Circuito de Hungaroring, Mogyoród / 1º de agosto;
  • 12 – Grande Prêmio da Bélgica: Circuito de Spa-Francorchamps, Stavelot / 29 de agosto;
  • 13 – Grande Prêmio dos Países Baixos: Circuito de Zandvoort, Zandvoort / 5 de setembro;
  • 14 – Grande Prêmio da Itália: Autódromo Nacional de Monza, Monza / 12 de setembro;
  • 15 – Grande Prêmio da Rússia: Autódromo de Sóchi, Sóchi / 26 de setembro;
  • 16 – Grande Prêmio de Singapura: Circuito Urbano de Marina Bay, Singapura / 3 de outubro;
  • 17 – Grande Prêmio do Japão: Circuito Internacional de Corridas de Suzuka, Suzuka / 10 de outubro;
  • 18 – Grande Prêmio dos Estados Unidos: Circuito das Américas, Austin / 24 de outubro;
  • 19 – Grande Prêmio da Cidade do México: Autódromo Hermanos Rodríguez, Cidade do México / 31 de outubro
  • 20 – Grande Prêmio de São Paulo, Brasil: Autódromo José Carlos Pace (Interlagos), São Paulo / 7 de novembro;
  • 21 – Grande Prêmio da Austrália: Circuito de Albert Park, Melbourne / 21 de novembro;
  • 22 – Grande Prêmio da Arábia Saudita: Circuito Urbano de Gidá, Gidá / 5 de dezembro;
  • 23 – Grande Prêmio de Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos: Circuito de Yas Marina, Abu Dhabi / 12 de dezembro.

Acesse: www.aceleraai.com.br

Acelera Ai
Acelera Airedacao@aceleraai.com.br

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários