Aranhas, jabutis e aves: Polícia resgata 20 animais silvestres em Juiz de Fora

Polícia Civil animais silvestres Juiz de Fora
Os animais foram encaminhados ao Ibama (Divulgação/PCMG)

Um comércio ilegal de animais silvestres foi desmontado no centro de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, nessa terça-feira (6). Um suspeito de 22 anos foi preso depois que a polícia resgatou tartarugas, jabutis e aves, entre outros animais, em situação ilícita na cidade. As investigações da Polícia Civil de Minas ainda apontam que os animais teriam chegado até o município via encomenda postal.

O suspeito foi abordado na Praça dos Três Poderes com os animais prontos para efetuar a entrega. “Também fomos até a residência dele e localizamos outros animais sem comprovação de origem; criados e revendidos de maneira ilegal”, relatou o delegado Rafael Gomes.

Os policiais civis do Núcleo de Atendimento às Ocorrências de Maus-Tratos a Animais resgataram cinco tartarugas – conhecidas como Tigre D’água -, quatro rãs, duas aves, sete aranhas e dois jabutis.

A ação foi deflagrada ontem a fim de prosseguir com investigações relacionadas ao comércio ilegal de animais silvestres na cidade. “As vendas aconteceriam em aplicativos de mensagens, redes sociais e por indicação de outros compradores”, explicou o delegado.

Crime ambiental

Após a prisão, o suspeito de 22 anos foi encaminhado para a 1ª Delegacia Regional pela prática de crime contra a fauna, conforme disposto no artigo 29, parágrafo primeiro e inciso III, da Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98).

O investigado foi encaminhado à unidade policial, onde assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), comprometendo-se a comparecer perante a Justiça, quando solicitado. Os animais resgatados foram levados para a sede do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) em Juiz de Fora.

Com PCMG

Edição: Roberth Costa

Comentários