Vacinação contra gripe começa na próxima segunda-feira em BH

aplicação de vacina
Vacinação vai acontecer simultaneamente à da Covid-19 (Adão de Souza/PBH)

Está marcado para a próxima segunda-feira (12) o início da vacinação contra a gripe em Belo Horizonte. O primeiro grupo a ser imunizado, definido conforme orientações do Ministério da Saúde, inclui bebês de 6 meses a 11 meses de 29 dias, gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde que atuam em hospitais – sejam eles públicos, privados ou filantrópicos.

Belo Horizonte recebeu, até o momento, 86,8 mil doses da vacina contra a gripe. O Ministério da Saúde vai repassar as doses da vacina de forma escalonada. No município, a estimativa é que sejam cerca de 3 mil crianças da idade contemplada, 22 mil gestantes, 3 mil puérperas e cerca de 105 mil trabalhadores da saúde atuando em hospitais, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), Centros de Saúde e UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

A meta é vacinar 90% desse público. 

Vacinação simultânea

Como a capital atua também na imunização contra a Covid-19, há algumas orientações específicas para quem também for receber a vacina da gripe.

“Vamos ter duas campanhas simultâneas de vacinação em Belo Horizonte, a da gripe e a da Covid. Por medida de segurança, quem recebeu a vacina contra Covid-19 precisa respeitar o intervalo mínimo de 14 dias para receber a dose da vacina contra gripe”, explica o subsecretário de Promoção e Vigilância à Saúde, Fabiano Pimenta.

Ainda segundo Fabiano, à medida em que novas doses forem recebidas, Belo Horizonte vai ampliar os grupos a serem vacinados, respeitando esse intervalo.

Pontos de vacinação

A vacinação em crianças, gestantes, puérperas e trabalhadores da atenção primária será realizada nos centros de saúde, no horário de rotina das salas de vacinas, com exceção das nove unidades 24h. “Nesta etapa, o grupo que vai se vacinar nas unidades é relativamente pequeno. Os centros de saúde têm estrutura para realizar as duas campanhas de forma simultânea, segura e eficaz”, afirma Fabiano. 

Já a aplicação das doses para os profissionais de saúde de hospitais, UPAs e Samu será realizada em cada instituição. “Quando o grupo for ampliado, vamos adotar estratégias diferenciadas, como, por exemplo, abertura de postos extras”, acrescenta o subsecretário. Em 2020, Belo Horizonte vacinou mais de 1 milhão de pessoas. 

Os endereços dos centros de saúde e os horários estão disponíveis no portal da prefeitura.

Com PBH

Edição: Thiago Ricci
Giovanna Fávero
Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Repórter no BHAZ desde outubro de 2019. Jornalista graduada pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais) e com atuação focada nas editorias de Cidades, Guia e Cultura.

Comentários