No Clássico Centenário, Cruzeiro supera o Galo no Mineirão

cruzeiro e galo
Cruzeiro levou a melhor e superou o Galo neste domingo (Bruno Haddad/Cruzeiro)

Com gol de Airton, o Cruzeiro superou o Atlético no tradicional clássico mineiro, que completará 100 anos no próximo dia 17 de abril. O duelo, ocorrido no Mineirão neste domingo (11), foi o primeiro da história sem a torcida no estádio, em função da pandemia de covid-19. A partida foi agitada, com tudo que um grande clássico tem direito: grandes chances, milagre de goleiro e até mesmo duas expulsões – uma de cada lado. Com o resultado, o Cruzeiro agora é vice-líder do Mineiro, com 17 pontos, enquanto o Atlético permanece na 1ª posição, com 21 pontos.

Clássico tenso

O clássico começou truncado, com as duas equipes jogando com cautela. A primeira boa chance foi atleticana: aos 11 minutos, Vargas pegou bonito de primeira e a bola foi perto do travessão. Apenas um minuto depois, o chileno tentou de novo pela direita, mas Fábio defendeu em dois tempos. 

Porém, com erros de passes e dificuldades nos ataques, o jogo voltou a ficar mais travado. Aos 35 do 1T, o Cruzeiro teve uma boa oportunidade com falta rasteira cobrada por Sóbis e defendida por Everson. 

Na parte final da primeira etapa, aos 41 minutos, o Galo reclamou de pênalti porque a bola atingiu o braço de Matheus Pereira na área, mas o árbitro seguiu o jogo.

Fáaaabioo!!!

O 2T começou a todo vapor, como pede um clássico! Aos 7 minutos, Nacho deixou Vargas na cara do gol, o chileno chutou rasteiro e Fábio fez uma grande defesa. 

O time celeste respondeu com jogada perigosa na área, o zagueiro Ramon teve sua camisa puxada, reclamou de pênalti, mas o árbitro nada viu no lance. O jogo era lá e cá, e aos 10 do 2T, o Galo chegou bem de novo com uma cabeçada de Keno que passou muito perto da trave.

Cruzeiro na frente

Até que aos 16 do 2T, a Raposa abriu o placar. Matheus Pereira passou para Sobis, que deixou Airton em ótimas condições para mandar para as redes. A bola bateu na trave e entrou, abrindo o placar para o time estrelado.

Por pouco, o segundo gol dos comandados de Felipe Conceição não veio. Aos 22 minutos, o atacante Bruno José recebeu cruzamento na área, chutou de primeira, Everson só observou e a bola foi pertinho da trave. O Galo respondeu aos 29 com chute forte de Nacho da entrada da área, mas a bola subiu.

2 a menos!

Durante os acréscimos, aos 46, o cruzeirense Pottker e o atleticano Hulk se estranharam e o árbitro expulsou os dois jogadores. 

Fim de papo: 1 a 0 para o Cruzeiro no primeiro clássico de 2021, o ano dos centenários.

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatrizkof@gmail.com

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre os jogos dos times mineiros como repórter freelancer para o BHAZ.

Comentários