Babá diz que mãe de Henry pediu a ela para mentir sobre agressões

thayná oliveira baba de henry
Thayná Oliveira trabalhou como babá do Henry e denunciou agressões à mãe (Polícia Civil do Rio de Janeiro/Divulgação)

A babá do menino Henry Borel Medeiros, Thayná de Oliveira Ferreira, prestou depoimento à 16ª DP (Barra da Tijuca), nesta segunda-feira (12), por cerca de 6 horas. Esta foi a segunda vez que a babá falou ao delegado Henrique Damasceno e a investigadores da 16ª DP.

Ela voltou atrás e admitiu à polícia que mentiu no primeiro depoimento. Thayná afirmou que sabia das agressões contra o menino e que a mãe de Henry, Monique Medeiros, pediu a ela que mentisse para os investigadores. Segundo a babá, outra funcionária da casa, Leila Rosângela, também teria mentido ao prestar depoimento. Tanto Leila quanto Thayná estavam em casa no dia 12 de fevereiro, quando o menino teria sido agredido pelo padrasto, o vereador e médico Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido).

No primeiro depoimento, que durou cerca de 4 horas, Thayná afirmou que a relação de Monique Medeiros da Costa e Silva de Almeida e do Dr. Jairinho, com Henry era “normal” e que costumava dar banho na criança e nunca viu qualquer marca de violência no corpo de menino.

Leia a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

Comentários