Polícia é acionada por agressão contra criança e descobre que pai sequestrou e engravidou a filha

Polícia agressão criança abusos pai filha
A Polícia descobriu que o pai abusava da filha após denúncia de agressão contra criança de 4 anos (Amanda Dias/BHAZ)

Um homem de 31 anos foi preso no último fim de semana após a polícia descobrir que ele mantinha um “relacionamento” com a própria filha. Tudo começou na última sexta-feira (9), quando militares foram acionados por vizinhos que denunciaram uma adolescente de 15 anos que agrediu um garoto de apenas quatro anos de idade.

Quando os agentes chegaram no local, a adolescente se apresentou como madrasta da criança. Segundo o registro policial, o garoto recebia socos no rosto e estava com vários hematomas abaixo dos olhos e também na testa. Tanto o pai quanto a adolescente foram levados à delegacia.

Na unidade, a corporação identificou uma denúncia de estupro contra o suspeito, e, ao avançar na apuração, a Polícia Civil descobriu que a madrasta, na verdade, é irmã da criança, e o pai dos dois mantinha um “relacionamento” com ela há cerca de dois anos.

Denúncia anterior e gravidez

De acordo com a Polícia Civil, em 2019 o suspeito foi indiciado por estupro e um mandado de prisão foi expedido. Segundo a corporação, o homem sequestrou a filha, que tinha 13 anos à época, e obrigou que ela fosse namorada dele. Eles moravam em São Joaquim de Bicas, na região metropolitana de BH, e após a fuga, se mudaram para a capital.

A mãe da adolescente registrou uma denúncia na Polícia Militar informando que a filha havia sido sequestrada. O homem continuou cometendo abusos contra a adolescente e ela acabou engravidando do pai. O bebê de poucos meses é neto do autor dos crimes.

“Após a denúncia de estupro, o pai tirou a adolescente de casa e a obrigou a ir morar com ele, como se fosse namorada dele, e ainda, a engravidou. O bebê, de poucos meses, também vivia na casa onde o menor de quatro anos foi agredido”, explica a delegada responsável pelo caso, Iara França.

A adolescente, quanto a criança de quatro anos que foi agredida e o bebê foram abrigados pelo Conselho Tutelar. A jovem foi ouvida hoje pela polícia e vai responder pela agressão ao menor, que é seu irmão. Ainda segundo a Polícia Civil, o garoto de quatro anos não é filho da mesma mãe da adolescente. Por isso, ele seguirá no abrigo até que os policiais localizem a mãe.

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários