WhatsApp vai lançar serviço de transferência de dinheiro em breve e com mais parceiros

whatsapp
Previsão é que serviço comece a funcionar entre o fim do primeiro semestre e o início do segundo (Banco de imagens: Pixabay)

Por Isabela Bolzani

O serviço de transferências de dinheiro entre pessoas (conhecida como P2P) pelo WhatsApp será lançado em breve e contará com mais parceiros do que o anunciado inicialmente, afirmou o aplicativo.

Apesar de ainda não existir uma data oficial prevista para o lançamento, a expectativa é que as transferências P2P cheguem ao mercado antes da solução de pagamentos para empresas -nesse caso, a previsão é que o serviço entre em operação entre o final do primeiro semestre e o começo do segundo.

Ainda de acordo com o WhatsApp, parte da razão das transferências ainda não estarem disponíveis é que além dos ajustes dos produtos a serem oferecidos pela plataforma, o aplicativo também pretende incluir novos parceiros na modalidade.

O WhatsApp anunciou a função de transferência e pagamentos via aplicativo em junho de 2020, com um sistema desenvolvido inicialmente com as bandeiras Visa e Mastercard, a Cielo como operadora e o Banco do Brasil, o Nubank e o Sicredi como parceiros iniciais.

Dias depois, a Superintendência-Geral do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e o Banco Central suspenderam o acordo entre o WhatsApp e as instituições financeiras, afirmando que haveria dúvidas sobre a natureza do serviço e solicitando esclarecimentos sobre o modelo de negócios.

À época, houve especulação no mercado de que o BC teria acatado uma reclamação dos grandes bancos privados sobre a solução e, ainda, barrado o serviço para proteger o Pix, sistema de pagamentos instantâneos da autoridade monetária que seria lançado em novembro. O BC negou.

O debate entre BC, WhatsApp e as instituições envolvidas durou até 30 de março deste ano, quando a autarquia autorizou o serviço.

As transferências entre pessoas serão gratuitas para os consumidores.

Já sobre o pagamento para empresas, apesar de o WhatsApp já ter a aprovação do Banco Central para operar como iniciador de pagamentos, o aplicativo ainda trabalha junto à autoridade monetária para definir o formato do serviço. A previsão é que uma taxa possa ser cobrada dos estabelecimentos.

Em nota, o WhatsApp afirmou que segue empenhado nos preparativos finais para disponibilizar a funcionalidade de pagamentos no aplicativo no Brasil assim que possível.

“Agora, mais do que nunca, pagamentos digitais seguros e convenientes oferecem uma solução vital para transferir dinheiro rapidamente para pessoas que necessitam e auxiliar empresas em sua recuperação econômica”, disse.

A solução do WhatsApp já é esperada pelos consumidores -principalmente pelos idosos. Um levantamento encomendado pela Visa para a Morning Consult apontou que cerca de 83% do público com mais de 65 anos afirma ter interesse em fazer transferências pelo WhatsApp.

A porcentagem ultrapassa a média nacional, de 79%.

A pesquisa foi feita entre 18 e 19 de março deste ano, com mil adultos ao redor do país. As entrevistas foram realizadas online e os dados foram ponderados para aproximar uma amostra com base em idade, sexo, educação e região. A margem de erro é de aproximadamente três pontos percentuais.

“O WhatsApp como plataforma se consolidou em todas as faixas etárias e se incorporou no dia a dia dos usuários. Com os benefícios e soluções [de pagamento e transferência] combinados ao aplicativo, acaba se tornando uma solução bastante interessante, tanto da forma social, como em segurança e instantaneidade”, afirmou o vice-presidente de soluções e inovação da Visa do Brasil, Percival Jatobá.

Ainda segundo a pesquisa da Visa, os atributos mais valorizados pelos consumidores ao fazer uma transferência são a conveniência, o custo, a usabilidade, a privacidade, a segurança, a velocidade e a confiança.

Entre os entrevistados, segurança e privacidade foram os pontos considerados mais importantes, com 83% e 80% dos votos, respectivamente.

Ainda de acordo com o levantamento da Visa, 57% dos entrevistados realizam ao menos uma transferência por mês e 32% fazem esse tipo de movimentação financeira uma ou mais vezes na semana.

Na comparação entre as regiões do país, os entrevistados que vivem no Norte do país são os que mais transferem dinheiro: 45% afirmaram enviar dinheiro para parentes ou amigos toda semana e 61% realizam mais de uma transação por mês.

Em seguida veio a região Nordeste, com 58% dos entrevistados afirmando que fazem transferências mensais. Para Sudeste, Sul e Centro-Oeste as porcentagens são de 56%, 53% e 55%, respectivamente.

Folhapress
Folhapress

A Folhapress é a agência de notícias do Grupo Folha, uma das mais tradicionais do país. Comercializa e distribui diariamente fotos, textos, colunas, ilustrações e infográficos.

Comentários